A+ / A-

Assinado acordo entre PS, PCP, Bloco e "Os Verdes"

10 nov, 2015 - 13:55

Assinatura foi feita no Parlamento mas longe dos olhares públicos.
A+ / A-

Os acordos políticos negociados entre PS, BE, PCP e PEV foram completados e assinados às 13h45, no edifício novo da Assembleia da República e vão ser divulgados publicamente a partir das 14h00, segundo fontes parlamentares.

Num gabinete do PS, a ordem de assinatura do entendimento à esquerda foi a inversa da chegada a acordo entre socialistas e as diversas forças políticas: primeiro os dirigentes do PCP, depois de "Os Verdes" e, finalmente, Bloco de Esquerda.

A divulgação dos princípios de entendimento entre as várias forças políticas de esquerda será feita através dos diversos órgãos de Comunicação Social, segundo as mesmas fontes.

Para as 15h00 está agendado o reinício dos trabalhos no parlamento, o segundo dia do debate sobre o programa do XX Governo Constitucional, liderado por Passos Coelho e Paulo Portas, sobre o qual vão recair moções de rejeição de socialistas, bloquistas, comunistas e ecologistas, com a sua consequente demissão, após aprovação por maioria absoluta dos deputados.



guialiga19_20_banner
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Gonçalo
    11 nov, 2015 Rio Maior 02:45
    Vamos abrir os olhos e deixar de ser ignorantes!! Vamos dar oportunidade, vamos dar o braço a torcer!! PCP, BE, PEV apresentam bons princípios e determinação, nunca desistiram dos portugueses... Nos últimos anos quem nos governou? Não critiquem quem não tem culpa. Neles não acredito na mudança, os outros também não mudaram nada, mas acredito que vão colocar o povo português a frente e vão lutar pelos vossos direitos!
  • Manuel Marquea
    10 nov, 2015 braga 19:12
    Há muitos anos a democracia acabou na Grécia. Sabem porquê....Já não era nada. É nisso que caímos agora. Triste país que em fraca tornas a forte gente.....
  • Maria
    10 nov, 2015 Braga 18:27
    Eu espero que não seja levada avante esta esquerda " imposta" . Começou por ignorar a vontade dos portugueses, agora quer levar os portugueses à miséria, fazendo tudo o que irá levar o país à banca rota. se houver alguma manifestação contra esta " palhaçada" avisem que estarei lá. É um absurdo completo o que estão a querer fazer ao país. O António Costa tem mostrado descaradamente que se está marimbando para o país, o que lhe interessa é estar no poder e só isso. NÃO PODEMOS PERMITIR ISSO!
  • Antonio
    10 nov, 2015 Lisboa 17:22
    hoje a democracia sai derrotada, sobretudo a justica na equidade entre os que todos os dias trabalham e os que gastam os recursos criados pela iniciativa privada seria e que paga impostos.... sinto-me roubado.
  • José Soares Portugal
    10 nov, 2015 Lisboa 17:06
    Ao ataque, ou agora ou nunca!. A fome a sede a ambição do poder é por demais nesta gente. É escandaloso! Mas afinal os Portugueses em votação democrática deram mais votos à coligação PàF ou a esta coligação de oportunistas de última hora. Porque não fizeram coligação antes das eleições? Não tinham metade dos votos que tiveram.
  • ramalho
    10 nov, 2015 minde 17:01
    Comecou hoje o principio do fim de Portugal. Como por portugues resta.me agradecer àos partidps de esquerda o quão mal vao fazer aos portugueses
  • Joao Semana
    10 nov, 2015 Porto 16:59
    Não sejam trogloditas. A melhor maneira de não haver comunistas primários é não haver anticomunistas primários.
  • André
    10 nov, 2015 Lisboa 16:37
    A razão para o assinarem "às escondidas" é porque uma assinatura pública, poderá configurar um crime de tentativa de golpe de estado. Com um governo em funções, qualquer ação, pública, que apresente outro governo poderá ser passível desse crime... e teríamos a polícia militar a invadir o parlamento para deter que tivesse assinado o acordo. Quando a moção de rejeição for votada e, se, aprovada, então o presidente deverá ser o primeiro a ver esse acordo. Nessa altura já não poderá enviar os seus assessores para darem as notícias aos jornais sobre "traição à pátria", como fez em 2009 contra o, então, primeiro ministro.
  • Ze do Pipo
    10 nov, 2015 16:26
    Com o Joao Soares a Ministro da Defesa, os cofres do estado vão-se encher de diamantes e marfim, experiencia não lhe falta. Vai utilizar os C-130 da FAP para fazer os transportes em segurança, esses aguentam com bastante carga.
  • Pedro Dias
    10 nov, 2015 STC 16:21
    Uma vergonha para este pais, quem votou no BE e no PCP não votou no PS, e quem votou no PS não votou para ter agora o Costa como pau mandado do PCP e do BE, é o total desrespeito pelos eleitores, a PAF pode não ter as ideias todas no lugar mas foram os legítimos vencedores das eleições e o que é certo é que a bem ou a mal estamos melhor do que estávamos e para aqueles que como a corja socialista que atiram com os mais 30% de divida desde o Sócrates, tenham também vergonha, que esses 30% não são mais do que a soma do défice orçamental dos últimos 4 anos acrescidos de juros, mas acham mesmo que as pessoas não sabem fazer contas?