Tempo
|
A+ / A-

Rússia suspende voos para o Egipto

06 nov, 2015 - 14:31

Kremlin está a preparar uma forma de retirar do país os 45 mil cidadãos russos.

A+ / A-

O presidente russo, Vladimir Putin, determinou a suspensão de voos russos para o Egipto.

Dmitry Peskov, porta-voz do Kremlin, garante que o Presidente pediu entretanto para que seja criado um plano para retirar do Egipto os cidadãos russos que estão no país. De acordo com a agência de turismo da Rússia, neste momento estão de férias no Egipto 45 mil cidadãos russos.

A decisão foi tomada depois de ganharem peso as suspeitas em torno da queda do avião com mais de duas centenas de pessoas a bordo na península do Sinai no passado sábado de manhã.

Vários países do ocidente admitem que a explosão de uma bomba possa ter derrubado o Airbus, outros optam por aguardar mais pormenores da investigação às causas do aparelho.

O aparelho, que fazia a ligação entre a estância turística egípcia de Sharm el-Sheikh e a cidade russa de São Petersburgo, despenhou-se no sábado no Sinai, matando todas as 224 pessoas a bordo.

Os militantes do Estado Islâmico que operam na península do Sinai, no Egipto, voltaram a reivindicar a autoria da queda do avião russo naquela região, no passado sábado.

Há anos que a Rússia se confronta com insurreições de teor jihadista nas suas repúblicas de maioria islâmica, mas Moscovo ficou ainda mais na mira dos movimentos fundamentalistas internacionais desde que começou a envolver-se mais directamente no conflito na Síria, apoiando o Governo na sua luta contra rebeldes, incluindo os que defendem a causa jihadista.

O Governo português também já desaconselhou, num aviso divulgado no Portal das Comunidades Portuguesas, quaisquer viagens a áreas fronteiriças com a Líbia e o Sudão, bem como ao norte da península egípcia do Sinai.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Luis
    06 nov, 2015 Lisboa 18:08
    Agora é que a Rússia vai começar a sentir na pele.
  • CAMINHANTE
    06 nov, 2015 LISBOA 15:54
    Está mais que evidente que o acidente não foi por causas "normais" ( isto é mecânicas ou de erro humano). Estão fartos de saber que foi provocado (atentado). Os Russos resolveram actuar a sério contra o absurdo e criminoso dito Estado Islâmico ( os Ocidentais andam a fingir que fazem alguma coisa - estão mais preocupados em derrubar o Presidente Sírio, ainda não tirando lições dos disparates anteriores - Iraque e Líbia ); agora os Russos tiveram a resposta.
  • Pedro
    06 nov, 2015 Lisboa 14:51
    Duas centenas de pessoas....

Destaques V+