Tempo
|
A+ / A-

Carta a “Tarzan das ocupações” gera polémica com o Papa

20 out, 2015 - 12:12 • Aura Miguel

Vaticano desvaloriza a situação e alega que a missiva não foi assinada pela mão de Francisco.

A+ / A-

O Papa Francisco está envolto numa polémica porque, segundo os jornais italianos, terá encorajado o líder radical comunista italiano Andrea Alzetta, também conhecido por “Tarzan das ocupações”, a continuar a sua acção. Ou seja, a ocupar casas vazias em defesa dos que não têm casa.

Em Agosto, Alzetta ocupou uma quinta em Castelgandolfo, propriedade da Câmara de Roma, e escreveu nessa altura uma carta ao Papa. Poucos dias depois, o italiano, também campeão de artes marciais, recebeu uma resposta, assinada por um colaborador de Francisco com palavras de compreensão e encorajamento.

Ambas as missivas estão publicadas pela imprensa. De acordo com o “The Guardian”, Andrea Alzetta diz-se agradecido pela oportunidade “de informar o Papa sobre as condições que várias centenas de famílias em alojamento de emergência” e apela à sua sensibilidade para o problema da exploração de imigrantes e famílias sem-abrigo por parte do que chama de “máfia do capital”.

A carta de resposta encoraja Alzetta a prosseguir a sua acção.

Andrea Alzetta lidera o grupo Action Diritti in Movimento, que se diz representante das famílias em “alojamento de emergência”, e tem vários processos em tribunal por ocupações abusivas e invasão ilegal de propriedade privada, entre outros crimes.

O Vaticano minimiza o assunto, uma vez que não foi Francisco a assinar a carta, mas na imprensa há vários comentadores a afirmar que, se o Papa legitima ocupações deste tipo, então o melhor será começar pelos próprios apartamentos da Santa Sé.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • expropriadatentada
    20 out, 2015 lisboa 15:49
    este Papa e outros adoram ficar com as casas dos fiéis incautos
  • litlebit
    20 out, 2015 Almeirim 12:52
    É bem possível, há fortes indícios dessa tipologia comportamental por parte da Igreja Católica. O esforço individual éticamente correto, entre outras formas que propiciam a obtenção de bens, como sejam prémios, heranças e doações, legitimam a propriedade durante toda a vida do indivíduo, devendo ser por todos respeitada. Há excepções compete ao poder instituído defini-las sem prejuízo para o cidadão.
  • Começa
    20 out, 2015 lx 12:37
    o ataque ao Papa!...Quanta hipocrisia se serve da Igreja? Há por aí muitos a apoiar Francisco, só por hipocrisia!...
  • Portugal de Abril
    20 out, 2015 Loures 12:28
    Tanta casa sem gente, tanta gente sem casa

Destaques V+