A+ / A-

Partido Nós, Cidadãos admite impugnar eleições do círculo Fora da Europa

25 set, 2015 - 14:26

Decisão será tomada depois das eleições. Em causa estão algumas irregularidades nos envelopes para envio dos votos por correspondência.
A+ / A-

O líder do partido Nós, Cidadãos!, Mendo Castro Henriques, admitiu esta sexta-feira impugnar a eleição pelo círculo Fora da Europa, caso venham a confirmar-se "irregularidades" nas votações dos emigrantes para as eleições legislativas.

"Queremos acreditar que haja falta de meios, não queremos dar uma interpretação pior, mas é inaceitável", disse Mendo Castro Henriques,acrescentando que o partido admite a impugnação da eleição do deputado pelo círculo Fora da Europa, em caso de "irregularidades".

Em conferência de imprensa à porta do Banco de Portugal, em Lisboa, o também cabeça de lista do partido por Lisboa adiantou que a impugnação da eleição por Fora da Europa será tomada depois das eleições legislativas de 4 de Outubro, tendo em conta que, neste momento, quer "acreditar que [as dificuldades sentidas com a votação no exterior] é uma disfunção do sistema".

Realçando ser possível a eleição do candidato do Nós, Cidadãos! Pelo círculo Fora da Europa, Pereira Coutinho, o dirigente do partido considerou "escandaloso" o que se está a passar com a votação dos emigrantes.

"Esperemos que venha a ser revertida a situação que se está a passar, são vários os problemas. Em primeiro lugar, o atraso no envio dos boletins, depois as cartas de endereço não vêm sequer com a palavra Portugal e, em terceiro lugar, há moradas erradas, isto é, pessoas com cartas extraviadas", afirmou.

Para o partido, "a situação compromete objectivamente, e de forma ilegal a participação dos eleitores recenseados nestes círculos".

Nesse sentido, o Nós, Cidadãos! apresentou uma queixa à Comissão Nacional de Eleições (CNE) relativa às "irregularidades gravíssimas que têm marcado a votação nos círculos eleitorais da Europa e de Fora da Europa".

Nas redes sociais, vários cidadãos eleitores portugueses residentes em Macau têm revelado que os boletins de voto ainda não chegaram, uma situação que pode também derivar de algum erro nas moradas.

Na quarta-feira, os Serviços de Correios de Macau informaram que os eleitores portugueses residentes no território devem enviar ainda esta semana os boletins de voto das legislativas para Lisboa, devido aos feriados que serão celebrados na cidade na próxima semana.

Na sexta-feira, a agência Lusa noticiou que os boletins para os emigrantes recenseados em Timor-Leste já tinham sido enviados há mais de uma semana, mas ainda não tinham chegado a Díli, sendo difícil garantir que, depois de preenchidos, possam chegar a Portugal a tempo.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.