Tempo
|
A+ / A-

Dissidentes cubanos esperavam ser recebidos pelo Papa

21 set, 2015 - 08:21 • Aura Miguel, em Cuba

Alguns dissidentes, homens e mulheres, terão sido detidos nos últimos dias. Ao ser interrogado sobre este assunto, o porta-voz do Vaticano recordou apenas que “o diálogo deve incluir todos”; sem comentar, no entanto, o facto de em Havana esse diálogo com dissidentes não ter tido lugar.

A+ / A-

Um grupo de dissidentes cubanos pediu, esta semana, para ser recebido pelo Papa Francisco durante a sua viagem apostólica ao país, mas o evento não consta da agenda do Papa, facto que está a causar algum mal-estar entre estes dissidentes.

Em Havana, no habitual briefing de final do dia com os jornalistas, o porta-voz do Vaticano, o padre Federico Lombardi, confirmou ter havido alguns telefonemas para a Nunciatura no sentido de pedir que o Papa os recebesse no local onde ficou alojado, mas nada aconteceu.

Alguns dissidentes, homens e mulheres, terão sido detidos nos últimos dias. Ao ser interrogado sobre este assunto, o padre Lombardi recordou apenas que “o diálogo deve incluir todos”; sem comentar, no entanto, que aqui em Havana esse diálogo com dissidentes não se realizou.

Lombardi também disse desconhecer a detenção pela polícia de quatro pessoas que se manifestaram contra o regime enquanto o papamóvel passava, com Francisco, antes da missa celebrada em Havana.

Francisco encerrou o seu programa oficial em Havana, partindo esta segunda-feira para as cidades de Holguín e Santiago de Cuba, onde vai permanecer até terça-feira, antes de rumar aos Estados Unidos da América.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Mafurra
    23 set, 2015 Lisboa 11:07
    Falavam do Salazar ! Estes gajos são mil vezes pior ! E ainda há papalvos que acreditam neles !!!!!!!!!!!!!!

Destaques V+