A+ / A-

Seleção de hóquei em patins com "receção emocionante" em Lisboa

15 jul, 2019 - 19:56 • Redação

Renato Garrido, selecionador, e Ângelo Girão, um dos heróis da final frente à Argentina, exprimiram a felicidade com a receção apoteótica no Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa.
A+ / A-

A seleção portuguesa de hóquei em patins foi recebida por uma multidão no Aeroporto Humberto Delgado, este final de tarde, após ter conquistado o Campeonato do Mundo, em Barcelona.

A comitiva chegou mais tarde do que estava prevista, e apenas perto das 20h00 chegou à zona em que milhares de portugueses esperavam pela seleção. A equipa portuguesa venceu a Argentina, no domingo, após grandes penalidades.

Portugal sagrou-se campeão mundial na modalidade pela 16ª vez, mas quebrou um jejum que levava já 16 anos, desde 2003. Durante a final no Palau Blaugrana, na Catalunha, o guarda-redes Ângelo Girão esteve em grande destaque, tanto durante o período regulamentar, como nas grandes penalidades, em que defendeu quatro.

Sem rótulo de melhor do mundo

Girão, em declarações à imprensa no aeroporto, não quer ser rotulado como o melhor jogador de hóquei em patins do mundo, e divide os louros da conquista com toda a equipa.

"O destaque tem de ser coletivo, dado a toda a equipa. Acho que não sou o melhor do mundo. Fiz um bom torneio, mas esse rótulo pode ser entregue a muitos jogadores desta seleção. Tive a felicidade de ajudar, mas é um processo coletivo. Estou agradecido aos portugueses por este carinho".

Renato Garrido, selecionador nacional, fala numa receção emocionante: "Este era o nosso sonho e conseguimos. É um orgulho para nós e para o desporto português. Ser recebido assim é emocionante e orgulha-nos muito".

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa,vai receber a seleção na terça-feira às 16h00 no Palácio de Belém, em Lisboa.


guialiga19_20_banner
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.