A+ / A-

Magistrados do Ministério Público vão poder ganhar mais do que o primeiro-ministro

11 jul, 2019 - 20:14 • Redação

Com os votos contra do Bloco e do PSD, os deputados da Comissão de Assuntos Constitucionais aprovaram a proposta que fixa como limite remuneratório do salário do Presidente da República.
A+ / A-

Os magistrados do Ministério Público (MP) vão poder ganhar mais do que o primeiro-ministro, decidiu esta quinta-feira o Parlamento.

Com os votos contra do Bloco de Esquerda e do PSD, os deputados da Comissão de Assuntos Constitucionais aprovaram a proposta que fixa como limite remuneratório do salário do Presidente da República (cerca de 6.700 euros brutos mensais).

O mesmo limite que já tinha sido definido para os juízes.

Em declarações à Renascença, o presidente do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público, António Ventinhas, mostra satisfação por estar a ser respeitado o princípio da igualdade entre as duas classes profissionais.

“Em termos gerais, o princípio do paralelismo foi respeitado. É positivo que se continue a respeitar, ambas as magistraturas são tratadas de forma igual, não há uma magistratura secundarizada em relação à outra, com um estatuto diferenciado relativamente à outra. Entendemos como muito positivo a consagração e a manutenção deste princípio que tem mais de 40 anos”, afirma António Ventinhas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.