A+ / A-
Leiria

Incêndio em Alvaiázere em fase de resolução. A13 reaberta ao trânsito

11 jul, 2019 - 15:28 • Redação com Lusa

Pelas 17h30, 278 bombeiros continuavam a combater uma frente ativa apoiados por sete meios aéreos.

A+ / A-

Um incêndio deflagrou ao início da tarde desta quinta-feira em Alvaiázere, no distrito de Leiria, com duas frentes ativas. Depois de quase 280 bombeiros terem estado a combater as chamas apoiados por oito meios aéreos, pelas 17h30 fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Leiria disse à Lusa que o fogo já tinha entrado em fase de resolução.

Meia hora antes, o número de operacionais no terreno ascendia aos 278, apoiados por sete meios aéreos e 80 veículos, sendo que já só havia uma frente ativa, depois de ter tido duas.

O alerta para o fogo numa zona florestal na localidade de Melgaz, freguesia de Pussos São Pedro, foi dado por um vigia por volta das 14h16.

A autoestrada 13 (A13) esteve cortada nos dois sentidos entre os nós de Cabaços e Avelar na sequência do fogo. Como explicou a autarca de Alvaiázere, Célia Marques, a autoestrada foi cortada "não só devido ao fumo, mas também porque uma das vertentes se encontrava a arder perto da via", entre o Barqueiro e Cabaços.

A circulação na A13 foi retomada nos dois sentidos assim que o fogo florestal entrou em fase de resolução. Esta fase não significa que o incêndio está extinto, mas sim que já não representa "perigo de propagação para além do perímetro já atingido", ou seja, está dominado pelos operacionais.

A página da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil referia que, às 17h30, mantinham-se no teatro de operações 278 operacionais, apoiados por 80 veículos e sete meios aéreos.

Segundo o CDOS, os meios irão manter-se em mesmo número no local, pelo menos até o fogo estar em fase de conclusão. Ao longo da tarde, nenhuma habitação esteve em risco, garantiu fonte do CDOS de Leiria.

[Atualizado às 17h50]

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.