A+ / A-

Cinco pessoas resgatadas no Parque Nacional Peneda-Gerês

11 jul, 2019 - 08:31 • Lusa

Entre os resgatados, todos da mesma família, está uma criança de 10 anos. “As vítimas estavam exaustas”, revela a Guarda Nacional Republicana.

A+ / A-

Cinco pessoas foram resgatadas, na quarta-feira à noite, no Parque Nacional Peneda-Gerês. O resgate fez-se na zona de Vila da Veiga, próximo da Cabana do Cando, depois do grupo se ter perdido.

Em comunicado, a Guarda Nacional Republicana (GNR) adianta que os militares de Grupo de Intervenção Proteção e Socorro (GIPS) resgataram duas mulheres de 53 e 45 anos, dois jovens de 18 e 21 anos e uma criança com 10 anos, todos da mesma família.

"As vítimas estavam exaustas, sem água e duas delas impossibilitadas de andar, uma vez que a mulher de 45 anos tinha recentemente sido sujeita a uma intervenção cirúrgica e o jovem de 21 anos apresentava ferimentos e hematomas nos joelhos, devido a duas quedas", descreve a GNR.

O resgate ocorreu depois de o Comando Territorial de Braga, através do Posto Territorial do Gerês, ter recebido um alerta para o 112, às 18h00 de quarta-feira, de que cinco pessoas estavam perdidas no Parque Natural Peneda Gerês, tendo sido ativada a equipa de GIPS.

A GNR adianta que os militares conseguiram estabelecer contacto com um dos elementos do grupo, o que possibilitou obter as coordenadas GPS e perceber a gravidade e complexidade do resgate.

Os GIPS percorreram cerca de oito quilómetros por trilhos, a partir da Cascata do Arado, até localizarem as vítimas, às 19h30, numa zona de montanha e de vegetação densa.

"Os militares verificaram que as vítimas estavam desorientadas, bastante cansadas e desidratadas, sendo necessário proceder à sua estabilização, disponibilizando-lhes água, magnésio e mantas térmicas", é referido na nota.

Devido à impossibilidade de duas das vítimas poderem caminhar pelos próprios meios, foi acionado um helicóptero, que retirou quatro elementos do grupo.

Um dos elementos do grupo acompanhou os militares do GIPS até à Cascata do Arado, onde se encontrava Instituto Nacional de Emergência Médica e elementos dos Bombeiros Voluntários de Terras de Bouro, distrito de Braga.

A GNR indica ainda que a operação de resgate terminou cerca das 22h00 de quarta-feira.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • carlos cupeto
    11 jul, 2019 évora 09:55
    ...isto revela, no mínimo, irresponsabilidade dos adultos deste grupo. naturalmente que são os meus impostos que vão pagar o helicóptero e todos os custos deste resgate. Discordo.