A+ / A-

​Pais biológicos suspeitos de sequestrar filha que tinha sido adoptada

11 jul, 2019 - 01:51 • Lusa

Casal foi detido e vai ficar a conhecer, esta quinta-feira, as medidas de coação. A menor encontrava-se num esconderijo do quarto, disfarçado por parede falsa.

A+ / A-

O casal suspeito de manter uma filha menor sequestrada vai regressar hoje a tribunal para conhecer as medidas de coação, depois de ter sido ouvido na quarta-feira em primeiro interrogatório judicial em Cascais, disse à Lusa fonte da PSP.

"O casal foi ouvido na quarta-feira, mas acabou por recolher aos calabouços da divisão da PSP de Cascais. Hoje vai de novo ser presente a tribunal para conhecer as medidas de coação", disse fonte da PSP.

O casal, de 43 e 44 anos, foi detido por ser suspeito de manter uma filha menor em situação de sequestro e esteve na quarta-feira a ser ouvido no Tribunal da Comarca de Lisboa Oeste - Cascais.

"A referida menor, após um período de institucionalização, tinha participado num processo de adoção, concluído com sucesso, tendo sido acolhida pela família de adoção nesse momento. Cerca de um ano depois, é comunicado o seu desaparecimento por parte dos pais adotivos, iniciando-se as diligências com vista à sua localização, recaindo a suspeita sobre os pais biológicos", referiu a PSP de Lisboa em comunicado.

Após o cumprimento de mandado de busca e de detenção, a menor foi encontrada na residência, constatando-se que se encontrava "confinada à permanência na residência, sem liberdade de movimentos para o exterior, não frequentando a escola no ano letivo findo".

"A menor encontrava-se num esconderijo do quarto, disfarçado por parede falsa, preparado propositadamente, ao que tudo indica, para ali ser ocultada, sempre que alguma autoridade policial ou outra instituição se aproximavam do imóvel, sendo o espaço exíguo, sem qualquer tipo de luz e quase sem circulação de ar", acrescenta o documento.

A criança está bem nutrida e aparentava estar de boa saúde, ficando sob a alçada de técnicos da Segurança Social, assim como outros dois menores que também estavam na residência.

A operação policial foi efetuada pelo Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, através da Divisão Policial de Cascais, contando com o apoio da Unidade Especial de Polícia e do Comando Metropolitano do Porto, na União das Freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde, no Porto.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.