A+ / A-
Matosinhos

Enfermeiros denunciam “condições desumanas” na prisão de Santa Cruz do Bispo

10 jul, 2019 - 14:40 • Filipe d'Avillez

O “cenário de caos” põe em perigo a vida dos reclusos, alerta a Ordem em comunicado.
A+ / A-

A Ordem dos Enfermeiros (OE) denunciou esta quarta-feira o “cenário de caos” que encontrou durante uma visita à prisão de Santa Cruz do Bispo e que chega mesmo a pôr em causa a vida dos reclusos.

Num comunicado enviado à Renascença, a OE diz que foi no seguimento de denúncias que realizou uma visita à prisão, que se situa em Matosinhos e que inclui uma clínica para tratar doenças mentais. A visita, dizem os enfermeiros, centrou-se na ala masculina e o que foi encontrado não deixou os profissionais indiferentes.

“Um cenário de caos, sobrelotação, falta de profissionais e condições desumanas de higiene e alojamento”, é o que denuncia o comunicado, que se faz acompanhar de fotografias.

Segundo os enfermeiros a clínica tem lotação para 90 pessoas mas aloja nesta altura 187 reclusos.

“Num dos espaços estão 19 pessoas amontoadas, o mesmo espaço onde dormem, comem e fazem as suas necessidades. É manifesto o odor a urina, num cubículo sem distanciamento entre as camas, que são apenas estrados, e onde abundam as moscas”, diz a OE.

A visita permitiu verificar ainda que “Não existe cumprimento de práticas elementares de controlo de infeção, como a higienização de colchões da cama, das mãos ou a simples limpeza dos espaços físicos, o que coloca em risco os reclusos e os profissionais.”

A Ordem afirma ainda que faltam profissionais no hospital, nomeadamente enfermeiros, sendo que durante a noite há apenas um enfermeiro de serviço para toda a prisão, que tem no total 402 pessoas.

“Perante o cenário encontrado, e tendo em conta as suas atribuições e competências, a OE não pode ignorar esta situação, apelando à implementação urgente de procedimentos de segurança neste estabelecimento”, diz a ordem, acrescentando que “desta situação foi dado conhecimento à direção do estabelecimento prisional.”

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.