A+ / A-
Caso Orlandi

Vaticano vai abrir dois túmulos devido a desaparecimento de rapariga em 1983

02 jul, 2019 - 23:25

Há muito tempo que a família de Emanuela Orlandi exige o acesso aos documentos do Vaticano sobre o desaparecimento.
A+ / A-

O Vaticano anunciou esta terça-feira que dois túmulos vão ser abertos, como resposta ao pedido da família de uma adolescente que desapareceu em 1983.

Emanuela Orlandi, de 15 anos, filha de uma funcionária do Vaticano, nunca voltou a casa após uma aula de música, em Roma, e o caso é um dos mistérios mais longos de Itália.

O porta-voz do Vaticano, Alessandro Gisotti, confirmou que os familiares e os advogados da rapariga, assim como representantes da Santa Sé, estarão presentes durante a abertura dos túmulos, a 11 de julho no Cemitério Teutónico, no Vaticano.

O caso de Orlandi voltou a ganhar atenção recentemente, após o surgimento de uma pista anónima sobre o local onde pode estar enterrado o corpo da rapariga. O Vaticano não adiantou mais detalhes sobre a quem pertencem os túmulos que vão ser abertos.

Há muito tempo que a família de Emanuela Orlandi exige o acesso aos documentos do Vaticano sobre o desaparecimento.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.