A+ / A-
Incêndios

Cabrita vai ao Parlamento explicar compra do SIRESP

26 jun, 2019 - 15:45 • Agência Lusa

O Estado comprou por sete milhões de euros a parte dos operadores privados, Altice e Motorola, no SIRESP, ficando com 100%, numa transferência que vai acontecer em dezembro.
A+ / A-

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, é o governante que vai ao Parlamento para dar explicações aos deputados sobre a compra, pelo Estado, do sistema de comunicações de emergência SIRESP.

Em 19 de junho, a comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais aprovou requerimentos do PCP e do CDS para ouvir Eduardo Cabrita, ficando agendada para hoje a parte do requerimento dos centristas sobre a audição do ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira.

No requerimento entregue há uma semana, o CDS pedia que fosse ouvido Siza Vieira, o ministro que, com o secretário de Estado do Tesouro, Álvaro Novo, falou no final do Conselho de Ministros em que ficou decidida a compra de 100% do capital da sociedade SIRESP, mas não houve uma decisão, ao contrário do que escrever a Lusa nesse dia.

Na reunião de hoje, o PS argumentou que a condução das negociações fora feita por Álvaro Novo, pelo que ficou decidido que Eduardo Cabrita se deslocará ao parlamento acompanhado pelos membros do Governo que entender ser necessário para explicar os contornos da compra.

Em declarações à agência Lusa, a deputada centrista Vânia Dias da Silva afirmou que o CDS pretende esclarecer três pontos com Eduardo Cabrita, a começar pelas condições em que foi feito o negócio.

Os centristas querem, igualmente, explicações sobre o acontecerá aos créditos vencidos à Altice e aos pagamentos devidos a esta empresa e à Motorola a pagar no futuro.

A parceria público-privada que existe desde 2006 para o Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP) cessa a sua vigência em 30 de junho de 2021.

O Estado comprou por sete milhões de euros a parte dos operadores privados, Altice e Motorola, no SIRESP, ficando com 100%, numa transferência que vai acontecer em dezembro, decidiu o Governo em Conselho de Ministros, em 13 de junho.

A parceria público-privada vai prolongar-se até 2021, quando termina o contrato, continuando a Altice e a Motorola a fornecer o sistema até essa data.

Após a decisão do Conselho de Ministro, PSD, PCP e CDS manifestaram dúvidas quanto à compra do SIRESP e pediram explicações ao Governo.


guialiga19_20_banner
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.