Tempo
|
A+ / A-

Sondagem revela que árabes são cada vez menos religiosos

25 jun, 2019 - 12:25 • Redação

Nos países árabes englobados no estudo da Arab Barometer, à exceção do Iémen, o número de pessoas que se definem como não religiosas aumentou.

A+ / A-

Há cada vez mais árabes que se definem como não sendo religiosos, segundo um estudo da Araba Barometer revelado na segunda-feira pela BBC.

O estudo avaliou onze países, mas não inclui os estados árabes do Golfo.

O recuo em relação à religião é mais pronunciado no Norte de África, com a Tunísia, a Líbia e Marrocos a apresentar valores mais altos.

Comparando com dados de 2013, o estudo conclui que na Tunísia o número de pessoas que dizem que não são religiosas subiu de cerca de 15% para mais de 30% no espaço de cinco anos, enquanto na Líbia passou de pouco mais de 10% para cerca de 25% e na Argélia o aumento foi de perto de 7% para 15%.

Marrocos e Egito também assistem a aumentos consideráveis, embora comecem de valores bastante inferiores. Em ambos os casos a percentagem que se define como não religiosa era abaixo dos 5% em 2013 e fixa-se agora acima dos 10%.

A única exceção à regra, entre os países avaliados, é o Iémen, onde o número de pessoas religiosas aumentou de cerca de 5% para perto dos 12% e noutros territórios, como o Líbano, Iraque e Territórios Palestinianos a variação é marginal.

Segundo a BBC, o estudo revela ainda que em sete dos países o conceito de homicídio de honra, isto é, matar alguém por supostamente ter desonrado a família, é considerado mais aceitável do que a homossexualidade, embora apenas uma minoria dos inquiridos aprove quer de uma coisa quer de outra.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • J M
    25 jun, 2019 Seixal 16:11
    Finalmente, parece que começaram a abrir os olhos. Qualquer religião, seja ela qual for, apenas conduz ao retrocesso civilizacional dos povos.

Destaques V+