A+ / A-

Falsos enfermeiros assaltavam idosos na zona da Grande Lisboa

25 jun, 2019 - 09:02 • Redação com Lusa

GNR deteve 13 pessoas. A investigação sinalizou mais de 30 vítimas, que terão sido lesadas em mais de 100 mil euros.
A+ / A-

Pelo menos 13 pessoas foram detidas pela GNR pela práticas dos crimes de roubo e furto a idosos, no âmbito de uma operação com 275 operacionais que está a decorrer na área metropolitana de Lisboa e Setúbal.

Segundo o “Correio da Manhã”, os detidos faziam passar-se por enfermeiros e assistentes sociais para roubar idosos em Lisboa e Margem Sul do Tejo. Avança o jornal, que alguns são reincidentes, tendo também sido detidos em 2015 pelas mesmas razões.
Neste processo, em investigação há cerca de dois anos, a GNR registou mais de 30 vítimas, a quem foram roubados, no total, bens de valor superior a 100 mil euros.
"Os suspeitos selecionavam as vítimas, maioritariamente idosos vulneráveis, residentes na zona interior do país, e através de manobras de distração entravam nas suas residências das quais furtavam ouro e dinheiro, recorrendo à violência sempre que estas ofereciam resistência", explica a GNR em comunicado.
Nestas manobras de distração, segundo a GNR, os elementos do grupo faziam-se passar por empregados/as de limpeza a mando da paróquia local ou por assistentes sociais do centro de saúde para auxiliar os idosos a tomar a medicação e solicitavam papel e caneta para deixar um recado a vizinhos. Houve ainda casos em que solicitavam um copo de água, alegando que um deles se sentia mal.
"Para não serem detetados, alternavam, com muita frequência, de viaturas de aluguer de curta duração nos seus deslocamentos ao longo de todo o território nacional", acrescenta a GNR.
A operação dá cumprimento a 42 mandados de busca, dos quais 26 em residências e em veículos, e a 16 mandados de detenção.
Os detidos serão presentes na quinta-feira ao Tribunal Judicial de Sintra para 1.º interrogatório e aplicação de medidas de coação.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.