A+ / A-

Emigrantes que regressem a Portugal recebem até 6.500 euros

25 jun, 2019 - 08:34 • Redação

Medida faz parte do Programa Regressar e entra em vigor no início do próximo mês.
A+ / A-

Os emigrantes ou luso descendentes que queiram regressar a Portugal para trabalhar vão ter um apoio do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP).

De acordo com o jornal “Público”, os incentivos podem chegar aos 6.500 euros por família.

A medida faz parte do Programa Regressar e entra em vigor no início de julho. Para este ano, o Governo tem disponíveis 10 milhões de euros para apoiar cerca de 1.500 pessoas.

Entre os apoios dados estão ainda a comparticipação das despesas da viagem e do transporte dos seus bens.

Podem candidatar-se os emigrantes que saíram de Portugal até 31 2015, que viveram fora pelo menos 12 meses e que iniciem atividade laboral em Portugal continental entre 1 de janeiro de 2019 e 31 de dezembro de 2020, mediante a celebração de um contrato de trabalho por conta de outrem.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • pinho
    14 jul, 2019 oliveira do bairro 14:50
    nao e aus emigrantes que tem de pagar para voltarem , e aus que ca estao que pagam impostos e ajudam e muito a por este pais de pe , eu tambem fui emigrante nao me arrependo muito pelo contrario consegui la fora o que neste pais nunca conseguiria ,mas estes nossos governantes so estao a espera do regresso do emigrante para poderem lhes fazer pagar impostos, o que muito triste , dizem que a escravagem acabou , talvez tenha acabado o modelo que utilizavam , mas esta escravagem e muito mais avançada , nao e preciso trabalhar para pagar impostos ,basta receber para pagares , e un golpe muito baixo , para un Estado de direito nao tem vergonha nenhuma...
  • Adelino Dias Santos
    25 jun, 2019 Mealhada 13:01
    Eu fui emigrante,... regressei a Portugal... e não recebi nem recebo nada ; apenas tenho de lhes pagar mais de um mês da minha reforma alemã.!!!
  • Cidadao
    25 jun, 2019 Lisboa 08:57
    Isso ganham eles em 3 meses ou menos, de trabalho especializado lá fora. E cá o que há para eles? Gestão a moda da Padaria Portuguesa, com Salários baixos e exploração laboral, Serviços Públicos estrangulados, Alojamento hiperinflacionado, e Rede de Apoio Familiar incipiente, com "empresas" a despedir mulheres se elas aparecerem grávidas? Só voltam se fracassarem lá fora e/ou se forem parvos.