Tempo
|
A+ / A-

TAP. Prejuízos de 2018 deverão ser exceção, diz Miguel Frasquilho

24 jun, 2019 - 09:44 • Redação

O presidente do conselho de administração da transportadora aérea portuguesa esteve nas Três da Manhã, onde comentou a polémica dos prémios atribuídos a alguns trabalhadores e quadros.

A+ / A-

A TAP pode voltar aos resultados positivos ainda este ano. É pelo menos essa a convicção do presidente do conselho de administração da empresa.

“Nós também tivemos um resultado positivo em 2017, portanto, nesta trajetória que queremos que seja sustentadamente mais positiva ano após ano, a exceção eu diria que foi 2018 e, portanto, encararia com alguma normalidade que o ano de 2019 pudesse ver na TAP um regresso aos resultados positivos”, afirma Miguel Frasquilho na Renascença.

Quanto à polémica dos prémios atribuídos a alguns trabalhadores da TAP, alguns de milhares de euros, Miguel Frasquilho admite que não deveria ter acontecido e reafirma que estão reunidas as condições para que não volte a acontecer.

“Foi criada já uma comissão de recursos humanos, onde todos esses assuntos serão debatidos de forma antecipada – isso já foi anunciado publicamente também – e há uma relação bastante mais próxima hoje entre a comissão executiva e o conselho de administração para que não torne a acontecer aquilo que aconteceu”, garantiu.

O presidente do conselho de administração da TAP esteve à conversa no programa As Três da Manhã.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.