|
A+ / A-

FC Porto

PAOK não teve dinheiro para Sérgio Oliveira, o "eventual substituto de Herrera" no FC Porto

18 jun, 2019 - 18:15 • João Paulo Ribeiro

Mário Branco, diretor desportivo do clube de Salonica, admite "pescar" jogadores no mercado português. O primeiro foi Rodrigo Soares, defesa do Desportivo das Aves.

A+ / A-

Sérgio Oliveira regressa ao FC Porto porque o PAOK não o conseguiu garantir em definitivo. Agora, o médio tem todas as capacidades para fazer esquecer Héctor Herrera. A previsão é feita, em Bola Branca, pelo português Mário Branco, diretor desportivo do clube de Salónica.

"Sou suspeito porque trabalhei com ele estes quatro meses. O Sérgio Oliveira ajudou-nos muito, é um jogador que tem capacidade técnica, tática, ao nível do treino e até de alguma liderança, que é usual nos jogadores que vêm da formação do FC Porto. Eu, exercendo funções no FC Porto, era uma decisão que tomaria: manter o Sérgio como eventual substituto do Herrera. Mas o mercado abriu recentemente e muita coisa pode acontecer até 31 de agosto", refere Mário Branco.

Sem dinheiro para Sérgio Oliveira

O PAOK tentou garantir a continuidade de Sérgio Oliveira, mas Mário Branco confessa que não foi possível igualar os 12 milhões de euros contemplados na cláusula de opção de compra.

"É um valor demasiado elevado para a nossa realidade. Tentámos baixar esse valor, mas o Porto manteve a ideia de cumprir o que estava estabelecido no contrato e, nessa perspetiva, não exercemos. A verdade é que gostávamos de voltar a contar com o jogador mas, segundo as informações que tenho recebido, o FC Porto quer continuar com ele no plantel", explica o diretor desportivo do PAOK.

Mário Branco assume que Sérgio Oliveira "foi muito importante" na conquista do campeonato e da Taça da Grécia e que, por isso, o clube de Salónica tinha "todo o interesse em que ele continuasse":

"Os valores da opção de compra, estabelecida no último dia de janeiro, mesmo em cima do fecho do mercado, eram proibitivos para nós. O Porto fez valor o direito de solicitar o valor da cláusula de opção e nós, PAOK, não conseguimos exercê-lo."

Portugal é mar que pode dar peixe

Nesta entrevista a Bola Branca, Mário Branco admite "pescar" jogadores no mercado português. Para já, está contratado Rodrigo Soares, lateral proveniente do Desportivo das Aves.

"O mercado português é muito popular aqui na Grécia. Não só nos clubes grandes, mas também nos médios e pequenos, porque a relação qualidade/preço é bastante interessante. Para já, contratámos o Rodrigo Soares, que estava no Desportivo das Aves, e há jogadores portugueses que estão muito bem referenciados. Se vão ser contratados ou não, depois o mercado o dirá", perspetiva o dirigente.

O diretor desportivo do PAOK não quer "alterar muito o plantel, apenas três ou quatro jogadores".

"Vamos manter a estrutura da equipa que venceu o campeonato sem derrotas e a taça da Grécia. Mas não lhe escondo, até pela minha própria nacionalidade, que o mercado português é prioritário e o vemos com outro tipo de possibilidade", conclui.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.