A+ / A-

Madonna lança hoje "Madame X"

14 jun, 2019 - 09:14 • Lusa

Cantora diz que o novo álbum transparece uma homenagem ao fado, mas também às mornas de Cabo Verde e à música que ouviu em Lisboa, pela mão, sobretudo, do músico Dino d'Santiago.
A+ / A-

A cantora norte-americana Madonna lança esta sexta-feira o álbum "Madame X", influenciado por Lisboa, onde tem vivido, por sonoridades latinas e africanas, e no qual canta em inglês, espanhol e português.

"Lisboa é onde o meu disco nasceu. Encontrei lá a minha tribo e um mundo mágico de músicos incríveis que reforçaram a minha crença de que as músicas à volta do mundo estão todas ligadas e são a alma do universo", afirma a cantora no site oficial.

Em entrevista à revista Visão, divulgada esta semana, Madonna explica que no álbum transparece uma homenagem ao fado, mas também às mornas de Cabo Verde e à música que ouviu em Lisboa, pela mão, sobretudo, do músico Dino d'Santiago.

Feito com a colaboração do produtor francês Mirwais, o álbum "Madame X" apresenta 15 temas entre os quais uma versão de "Faz gostoso", da cantora portuguesa Blaya, que Madonna interpreta em português com a artista brasileira Anitta.

Além de Dino d'Santiago, houve outros artistas portugueses com quem Madonna se cruzou em Lisboa - e dos quais partilhou fotografias com os milhões de seguidores que tem nas redes sociais -, nomeadamente Celeste Rodrigues, Fábia Rebordão, Ricardo Toscano e Gaspar Varela, aos quais se juntam as Batiqueiras de Cabo Verde.

Madonna apresentará "Madame X" ao vivo numa digressão mundial que arranca em setembro, nos Estados Unidos.

A digressão europeia começará em janeiro de 2020 com seis concertos no Coliseu de Lisboa, marcados para os dias 16, 18, 19, 21, 22 e 23, praticamente esgotados.


guialiga19_20_banner
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.