A+ / A-

Requalificação do IP3 é um “logro”. Autarca diz que Viseu está a ser “toureado” pelo Governo

14 jun, 2019 - 00:36 • Liliana Carona , com redação

Almeida Henriques apela ao Governo que reduza os prazos da empreitada, depois de a Infraestruturas de Portugal ter informado que a reabilitação integral da via só deverá ter o projeto concluído em 2021.
A+ / A-

O presidente da Câmara de Viseu, Almeida Henriques, considera “um logro” a requalificação do IP3, que liga o concelho a Coimbra.

O autarca apelou esta quinta-feira ao Governo que reduza os prazos da empreitada, depois de a Infraestruturas de Portugal ter informado que a reabilitação integral da via só deverá ter o projeto concluído em 2021.

"Na melhor das hipóteses”, afirma Almeida Henriques, “teremos o projeto concluído em 2021, o que quer dizer que pelo menos nos próximos quatro anos não teremos a via requalificada".

“Obviamente que nos desanima e é um logro. Na cabeça da população parece que o assunto está resolvido, mas é preciso denunciar que o assunto não está resolvido. Está mal resolvido”, afirma Almeida Henriques.

O presidente da Câmara de Viseu confessa estar “zangado” e diz que o concelho foi “ludibriado” e “toureado” pelo Governo de António Costa.

“Mais uma vez, Viseu está a ser ludibriado, está a ser autenticamente toureado. O primeiro-ministro vem duas vezes ao IP3, lança a obra e o concurso, o anterior ministro das Infraestruturas [Pedro Marques] – que tem aqui muitas responsabilidades e foi premiado e vai para Bruxelas – deixa o assunto tratado desta maneira, cria-se a ilusão nas pessoas que o assunto está resolvido, que as obras vão começar e não começam nada”, lamenta Almeida Henriques.

O autarca refere que há apenas um “paliativo” que será feito entre a Lagoa Azul e Penacova, uma “obra de melhoramento que há muito estava prevista, e o resto para as calendas. Estou seriamente preocupado”.

Almeida Henriques defende que o Governo deve adotar um "procedimento de emergência" que encurte os prazos da empreitada e que o primeiro-ministro deve intervir para a colocar no topo das prioridades.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.