A+ / A-
Futebol feminino

O número 13 foi de sorte para a entrada dos EUA no Mundial

11 jun, 2019 - 21:51 • Redação

Alex Morgan, número 13 das campeãs do mundo, marcou cinco golos e fez três assistências na goleada, por 13-0, sobre a Tailândia, no jogo de estreia no Mundial feminino de futebol.
A+ / A-

Os Estados Unidos da América entraram a todo o gás no Mundial feminino de futebol, esta segunda-feira, com uma goleada de 13-0 sobre a Tailândia. Alex Morgan marcou cinco golos e fez três assistências.

O festival de golos das vigentes campeãs começou logo aos 12 minutos, com o primeiro "tento" de Morgan. Aos 20, Rose Lavelle ampliou e, aos 32, Lindsey Horan fez o terceiro e último golo da primeira parte.

No segundo tempo, os EUA foram avassaladores, com 10 golos. Morgan foi, novamente, a primeira a marcar, seguida de Samantha Mewis e do "bis" de Lavelle. Morgan fez o "hat-trick" ao minuto 74 e, cinco minutos depois, Megan Rapinoe marcou o ponto, antes de Morgan fazer o "póquer". A número 13 dos EUA voltaria a marcar aos 87 minutos, entre os golos de Mallory Pugh e de Carli Lloyd.

Esta foi a maior goleada da história de um Mundial feminino de futebol. Superou a vitória da Alemanha sobre a Argentina, por 11-0, em 2007.

No outro jogo do grupo, a Suécia bateu o Chile, por 2-0, com golos de Asllani e Janogy.

Com isto, os EUA lideram o grupo F, com três pontos, os mesmos da Suécia. O Chile surge em terceiro e a Tailândia em último, ambos sem pontos.

Campeã da Europa não falha

A Holanda, campeã da Europa, mostrou que está no Mundial de França para fazer sensação, ao derrotar a Nova Zelândia, por 1-0, com golo de Jill Roord.

A laranja mecânica posiciona-se, assim, no segundo lugar do grupo E, com três pontos, os mesmos do Canadá, que é líder. Os Camarões estão em terceiro e a Nova Zelândia em quarto, ambos com zero pontos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.