A+ / A-

​Agravamento do risco de incêndio. Queimadas proibidas até 30 de maio

24 mai, 2019 - 20:58

O governo decidiu aumentar o grau de prontidão e resposta operacional por parte da GNR e da PSP, entre outras medidas.
A+ / A-

O Governo declarou a situação de alerta até quinta-feira, 30 de maio, devido ao “significativo agravamento do risco de incêndio florestal no território do Continente”.

A informação foi avançada esta sexta-feira através de um comunicado dos Ministério da Administração Interna e do Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural.

Os distritos de Beja, Castelo Branco, Évora, Faro, Lisboa, Portalegre, Santarém e Setúbal passam para estado de alerta especial amarelo do dispositivo especial de combate a incêndios rurais, refere a nota.

A proibição da realização de queimadas e de queimas de sobrantes de exploração é uma das medidas de caráter excecional no âmbito da situação de alerta.

O governo decidiu aumentar o grau de prontidão e resposta operacional por parte da GNR e da PSP, com reforço de meios para operações de vigilância, fiscalização, patrulhamentos dissuasores de comportamentos e de apoio geral às operações de proteção e socorro que possam vir a ser desencadeadas.

Os trabalhadores dos setores público e privado que também desempenhem as funções de bombeiro voluntário vão ser dispensados do trabalho.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.