A+ / A-

Rui Rio sobre rescaldo eleitoral. "Não ameaço com demissões por questões de interesse partidário"

22 mai, 2019 - 18:24 • Paula Caeiro Varela, com redação

Em declarações aos jornalistas numa ação de campanha na Praia de Mira, o líder do PSD assumiu que manter os atuais seis eurodeputados não será o melhor resultado, mas desvalorizou as mais recentes sondagens.
A+ / A-
Rui Rio afasta cenário de demissão - Reportagem de Paula Caeiro Varela
Rui Rio afasta cenário de demissão - Reportagem de Paula Caeiro Varela

O presidente do PSD, Rui Rio, garante que não vai pedir a demissão se o partido registar um mau resultado nas eleições europeias de domingo.

Em declarações aos jornalistas numa ação de campanha na Praia de Mira, distrito de Coimbra, Rui Rio assumiu que manter os atuais seis eurodeputados não será o melhor resultado, mas desvalorizou as mais recentes sondagens.

“Independentemente daquilo que uma sondagem possa dar, mesmo feita pelo partido que nos desse alguma confiança, não serve para nada. Nós temos é de trabalhar e no domingo logo de vê”, declarou o líder social-democrata.

Questionado pela Renascença se pondera sair da liderança do PSD em caso de um resultado abaixo das expetativas, Rui Rio rejeitou esse cenário.

“Estamos no fim de maio, com eleições a 6 de outubro, agosto de permeio, acha minimamente sensato uma coisa dessas. Eu era um irresponsável se fizesse isso. Aproveito até para dizer que eu não ameaço com demissões por questões de interesse partidário”, declarou Rui Rio.

De acordo com uma sondagem RTP/Público divulgada segunda-feira, o Partido Socialista vence as eleições europeias com dez pontos de vantagem sobre o PSD.

Os socialistas ganham com 33% dos votos, o equivalente a 8 ou 9 eurodeputados, enquanto o PSD não vai além de 23%.

A confirmarem-se nas urnas os dados desta sondagem, os social-democratas pode perder um dos seis eurodeputados conquistados nas eleições de 2014.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.