A+ / A-

Comboios. Estado sem capacidade para inspecionar linhas férreas

22 mai, 2019 - 09:40 • Redação

Quadro técnico insuficiente e restrições à contratação de pessoal obrigam a Infraestruturas de Portugal a restringir a atividade ao mais relevante, diz relatório.
A+ / A-

A Infraestruturas de Portugal, que gere a rede ferroviária, diz que não tem meios para fazer inspeções profundas às linhas.

A admissão consta de um anexo ao relatório sobre o descarrilamento de um comboio, elaborado pelo Gabinete de Prevenção e de Investigação de Acidentes Aéreos e Ferroviários.

O jornal “Público” desta quarta-feira avança a citação que desvenda a incapacidade do organismo do Estado.

“Qualquer alteração ao roteiro de manutenção em vigor, para deteção de fissuras não detetáveis por inspeção visual, resultará diretamente numa maior afetação de recursos humanos internos que, face ao atual quadro técnico insuficiente, agravado pelas restrições de contratação de recursos humanos impostas pela tutela, se traduzirá num desfoque de outras atividades mais relevantes para a segurança do sistema”, cita o jornal.

O quadro técnico insuficiente e as restrições à contratação de pessoal estão na origem destas limitações. A Infraestruturas de Portugal assume, assim, não ter capacidade para manutenções mais profundas.

Nas conclusões sobre o descarrilamento que ocorreu em janeiro de 2017, o relatório fala na “existência de fissuras” num aparelho de mudança de via e aponta falhas humanas, organizacionais e técnicas.

Há um ano, o mesmo organismo do Estado reconhecia que 60% das vias férreas têm um índice de desempenho medíocre ou mau.


guialiga19_20_banner
Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.