A+ / A-
Reino Unido

Império de Jamie Oliver colapsa. Mil postos de trabalho em risco

21 mai, 2019 - 13:20 • Redação com Reuters

Grupo Jamie Oliver anunciou esta terça-feira que crise passou para a gestão de dois consultores da KPMG.
A+ / A-
Restaurantes de Jamie Oliver entram em insolvência no Reino Unido
Restaurantes de Jamie Oliver entram em insolvência no Reino Unido

À beira do colapso, a cadeia de restaurantes do chef britânico Jamie Oliver passou esta terça-feira a ser administrada pela consultora KPMG, colocando sob ameaça mais de mil postos de trabalho nos 25 restaurantes detidos pelo Grupo Jamie Oliver no Reino Unido.

Oliver, 43 anos, que se tornou uma figura reconhecida na Grã-Bretanha e no resto do mundo com os seus populares programas televisivos de culinária, lançou uma cadeia de restaurantes italianos em 2008, somando 22 neste momento. O grupo detém ainda os restaurantes Barbecoa, o The Fifteen e o Jamie Oliver's Diner.

"Estou profundamente triste com este resultado e gostava de agradecer a todos os nossos funcionários e fornecedores, que estiveram empenhados, de alma e coração, neste negócio durante mais de uma década", disse Oliver num comunicado divulgado hoje. "Reconheço o quão difícil isto é para todas as pessoas afetadas."

Mais de mil postos de trabalho estão agora em risco sob este modelo administrativo, uma forma de proteger a cadeia dos credores. No mesmo comunicado, o Grupo Jamie Oliver informa que nomeou Will Wright e Mark Orton da KPMG para gerir a crise financeira.

Citados pela BBC, os novos administradores confirmaram que apenas três dos 25 espaços de restauração ainda estão em funcionamento, com os restantes já encerrados. Dois restaurantes italianos da cadeia e o Jamie Oliver's Diner, no aeroporto londrino de Gatwick, vão continuar a funcionar mas apenas no curto prazo, avançaram.

"O grupo pôs recentemente em marcha um processo para assegurar investimento adicional para o negócio e, desde o início deste ano, Jamie Oliver disponibilizou 4 milhões de libras adicionais para apoiar a recolha de fundos", explicaram os gestores da KPMG em comunicado. "Contudo, sem fontes sustentáveis de investimento e à luz do difícil ecossistema comercial dos dias de hoje, os diretores resolveram nomear-nos administradores."

Oliver, que foi descoberto pela BBC quando trabalhava como cozinheiro no River Café em Londres, ganhou fama internacional com o programa "Naked Chef", que foi transmitido em dezenas de países.

Mais tarde, usou a sua reputação para pressionar Governos e políticos a combaterem as crescentes taxas de obesidade infantil, lançando uma campanha para exigir refeições escolares mais saudáveis.

Jamie's Italian em Lisboa afasta falência

Reagindo às notícias desta terça-feira, os gestores do restaurante com o nome do chef britânico na capital portuguesa emitiram um comunicado onde garantem que o espaço "está sempre cheio" e não será afetado pela situação no Reino Unido.

"Os acontecimentos dizem respeito exclusivamente a um cenário singular que se vive no Reino Unido, tendo como pano de fundo um ambiente comercial específico, extremamente desafiador do ‘high street’, incerto com a incógnita do que será o Brexit e o fim anunciado do ‘boom’ do período dourado da restauração em Inglaterra que assistiu, no último ano, ao fecho de cerca de 750 restaurantes", explica a administração em comunicado.

O Jamie’s Italian abriu em janeiro de 2018 na praça do Príncipe Real, em Lisboa, em regime de franchising, num espaço de cerca de 500 metros quadrados, distribuídos por três pisos, onde é possível acolher 174 pessoas em lugares sentados, nas três salas e dois terraços de que dispõe.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.