A+ / A-

Megaoperação deteve 17 elementos dos Hells Angels

21 mai, 2019 - 09:20 • Redação com Lusa

Buscas da Polícia Judiciária tiveram lugar em Lisboa, Algarve e Norte e envolveram 150 operacionais.
A+ / A-

A Polícia Judiciária levou a cabo uma "vasta operação" relacionada com os Hells Angels. É a segunda fase da investigação ao grupo "motard" acusado de vários crimes, entre os quais, de associação criminosa.

Uma nota da PJ confirma que foram detidos 17 indivíduos do sexo masculino, de nacionalidade portuguesa, com idades entre os 29 e os 52 anos.

Ao que a Renascença apurou junto de fonte ligada à investigação, as decorrer na grande Lisboa, no grande Porto e no Algarve. No terreno estiveram 150 operacionais.

“Esta operação visou a execução de dezenas de buscas domiciliárias e não domiciliárias bem como o cumprimento de vários mandados de detenção”, esclarece a nota enviada à redação.

O objetivo da operação será concluir a investigação que no ano passado levou à detenção de cerca de 60 "motards", 41 dos quais estão em prisão preventiva.

O grupo Hells Angels existe em Portugal desde 2002 e, desde então, tem sido monitorizado pela polícia.

Em março do ano passado, cerca de 20 elementos deste grupo invadiram um restaurante no Prior Velho, concelho de Loures, distrito de Lisboa, para atacar o grupo 'Red&Gold', criado por Mário Machado. Os dois grupos rivais entraram em confrontos dentro do estabelecimento comercial, com facas, paus, barras de ferro e outros objetos.

Este episódio de violência levou a Polícia Judiciária a desencadear uma operação a nível nacional e a deter, em julho de 2018, os primeiros 58 elementos do grupo de motociclistas Hells Angels em Portugal (a que se somou um outro na Alemanha).

Os suspeitos estão indiciados, na sua generalidade, da prática dos crimes de associação criminosa, homicídio qualificado na forma tentada, roubo, ofensas à integridade física graves, ofensas à integridade física qualificadas, detenção de armas proibidas e tráfico de droga.


[notícia atualizada às 11h40]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.