A+ / A-

Niki Lauda, a lenda da Fórmula 1, morre aos 70 anos

21 mai, 2019 - 06:16 • Redação

O austríaco foi três vezes campeão em Fórmula 1 antes de deixar as pistas em 1985. Atualmente, era diretor não executivo da Mercedes.
A+ / A-
Niki Lauda, lenda da Fórmula 1 morre aos 70 anos
Niki Lauda, lenda da Fórmula 1 morre aos 70 anos

O antigo piloto austríaco Niki Lauda, tricampeão mundial de Fórmula 1, morreu esta segunda-feira aos 70 anos, anunciou a família.

“É com enorme tristeza que anunciamos que o nosso querido Niki morreu em paz, rodeado pela sua família, esta segunda-feira”, lê-se num comunicado.

"As suas realizações únicas como desportista e como empresário são e serão sempre inesquecíveis. O seu dinamismo inesgotável, a sua integridade e a sua coragem serão um modelo e uma referência para todos nós", recordou a família.

De acordo com a imprensa austríaca, Lauda teria regressado na segunda-feira ao hospital, devido a problemas renais. O antigo piloto já recebeu transplantes dos rins duas vezes, em 1997 e 2005, como consequência do grave acidente que sofreu, em 1976.

O austríaco ficou preso dentro do seu Ferrari, em chamas, no Grande Prémio da Alemanha. Lauda sobreviveu com queimaduras graves na cara, mãos e pulmões. 40 dias depois, Lauda voltou ao monolugar e perdeu apenas três corridas. No entanto, o acidente deixou mazelas nos rins, devido à inalação de gases.

Na opinião de Pedro Roriz, especialista em desporto automóvel, desapareceu um dos nomes mais celebrados do automobilismo.

Aos 70 anos de idade, Lauda estava ainda a recuperar de um surto de gripe, em janeiro, que o obrigou a ficar internado 10 dias no hospital, apenas cinco meses depois de ter realizado um transplante de pulmão.

Niki Lauda é uma das maiores figuras da história da Fórmula 1. O austríaco venceu três Campeonatos do Mundo, em 1975 e 1977 pela Ferrari, e 1984, com a McLaren, e protagonizou uma das maiores rivalidades da história da modalidade, contra James Hunt. Em 177 Grande Prémios disputados, conseguiu 24 “pole positions”, 25 vitórias e 52 pódios.

Lauda era diretor não executivo da Mercedes desde 2012. Esta temporada, ainda não tinha marcado presença em qualquer Grande Prémio, mas o regresso ao “paddock” estava previsto para breve.




legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • 21 mai, 2019 13:01
    Perdeu-se o niki lauda! Quem corre por gosta nao cansa!