A+ / A-
Gaffe

Jesus refere-se a Luís Filipe Vieira como "o meu presidente"

16 mai, 2019 - 22:48 • Rui Viegas

Episódio motivou gargalhadas na sala onde o ex-treinador do Benfica apresentava um livro do director d'A Bola.
A+ / A-

O treinador Jorge Jesus reencontrou-se, esta quinta-feira, com o presidente do Benfica e cometeu uma gaffe.

Jesus e Luís Filipe Vieira estiveram na apresentação de um livro de Vítor Serpa, diretor do jornal A Bola.

O encontro de técnico e dirigente encarnado, entre outras figuras do futebol nacional, começou com um abraço e um sorriso.

As duas partes estiveram desavindas, após a saída do treinador da Luz, mas a reaproximação já tinha acontecido.

Esta quinta-feira, a gaffe de JJ levou a gargalhadas dos presentes.

"Estão aqui vários presidentes: Fernando Pedrosa, Valentim Loureiro. Também estão aqui presidentes mais jovens, como o meu presidente [Luís Filipe Vieira]. Meu? Já foi meu presidente, já foi", disse Jesus.

Jorge Jesus deixou depois uma outra mensagem, mais preocupada, baseada na nova experiência, de um agora emigrante. "Hoje a comunicação está muito agressiva... Temos de ter outra linguagem em defesa do futebol. Todos somos agentes. Nestes oito meses em que estive na Arábia Saudita aprendi isso: o mais importante é respeitar o futebol", acrescentou, num outro tom, o técnico de 64 anos.

Jesus foi um dos apresentadores, ao lado de Bagão Félix, de “Há Vida Nas Estrelas”, o novo livro sobre futebol do diretor d’A Bola, Vítor Serpa.

Antes da intervenção de Jorge Jesus, os presentes assistiram a uma mensagem vídeo do presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Fernando Gomes. Na plateia encontravam-se o líder da Liga, entre outras figuras do desporto e do futebol.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.