A+ / A-
Europeias 2019

O (des)encontro de Jerónimo e Pedro Marques em Fafe

16 mai, 2019 - 19:08 • Isabel Pacheco

Cabeça de lista do PS saiu a ganhar, nos beijinhos e no apelo ao voto.
A+ / A-

Foram minutos que separaram Pedro Marques e Jerónimo de Sousa de um encontro (in)esperado, esta quinta feira, nas Feiras Francas, em Fafe. Aquelas festas, uma das mais concorridas do Minho, foram o palco escolhido pelo PS e pelo PCP no terceiro dia de campanha para as europeias.

O cabeça de lista do PS venceu nos beijinhos. O secretario geral do PCP na rapidez.

O secretario geral do PCP garantiu que foi “acaso”. O certo é que Jerónimo e Pedro Marques optaram por entradas e fizeram percursos diferentes nas feiras francas de Fafe. Se o líder do PCP fez questão de começar a visita à feira pela zona reservada à pecuária, o candidato socialista nem lá chegou a colocar os pés.

As estratégias acabaram por evitar a coincidência maior de um encontro entre os dois políticos. Mas, nesta disputa de atenção foi o cabeça de lista do PS que saiu a ganhar, nos beijinhos e no apelo ao voto.

“Não se esqueça de votar a 26 de maio”, foi a frase mais repetida pelo candidato que aproveitou o momento para garantir aos jornalistas que é na rua que está à-vontade. “Sou de setúbal, distrito de gente humilde e trabalhadora e tenho orgulho nisso e estou muito à vontade a falar com a pessoas, com humildade e empatia”, sublinhou.

Mais discreto e, nem por isso, menos empático, Jerónimo de Sousa não apelou diretamente ao voto.

O propósito, disse, era outro: Chamar atenção para “o mundo rural e da produção familiar e nacional que tanto precisamos de valorizar”. Já quanto à Europa, o secretário geral do PCP simplificou: “Não queremos que União europeia nos resolva os problemas. Queremos que a União Europeia não impeça a resolução dos problemas que é uma responsabilidade do nosso país e do nosso povo”, declarou.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.