A+ / A-

​Atropelamento durante procissão nos Açores causa dois mortos e vários feridos

14 mai, 2019 - 23:05 • Redação

Há registo de pelo menos quatro feridos graves e seis ligeiros.
A+ / A-

Um carro atropelou esta terça-feira várias pessoas durante a procissão do Divino Espírito Santo, numa estrada regional que liga Quatro Ribeiras à Praia da Vitória, na Ilha Terceira, Açores.

Há registo de, pelo menos, dois mortos, que faleceram no local, quatro feridos graves (entretanto transportados para o Hospital de Santo Espírito) e seis ligeiros. As vítimas mortais são duas idosas.

De acordo com a Proteção Civil dos Açores, o alerta para o acidente surgiu por volta das 20h30 (hora local, mais uma hora em Portugal Continental).

Enquanto se aguarda a investigação das autoridades às causas do acidente, o padre de Quatro Ribeiras, Carlos Cabral, ouvido pela Renascença, garante que o condutor, um homem com “mais ou menos de 30 anos”, o procurou logo após o acidente.

“O condutor diz que ficou sem ver, por causa do sol que lhe bateu no rosto, diz que ficou encadeado. E depois aconteceu aquilo. Não sei até que ponto é verdade ou é mentira. Eu não fui apanhado pelo carro por sorte. Ele devia vir a mais de 70 quilómetros por hora”, explicou.

O padre de Quatro Ribeiras relata ainda o “choque” vivido pelos fiéis.

“Nós estávamos concentrados para iniciar a procissão de velas, em direção à igreja, a cerca de cinco minutos da igreja, e o que acontece é que alguém aparece pelas costas e bate em nós, dá-se um impacto enorme nas pessoas. Ficou tudo chocado. Éramos quase todos daqui, gente muito amiga, muito unida. Havia pessoas a chorar, outras a gritar", lamenta.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.