A+ / A-

Ananás e chá dos Açores dão origem a novas cervejas artesanais

13 mai, 2019 - 06:55 • Lusa

O objetivo é valorizar os produtos açorianos junto do mercado nacional e dos turistas.
A+ / A-

Uma cervejaria do Minho criou cervejas artesanais com sabores dos Açores, uma com ananás e outra com chá preto, e a adesão tem sido positiva, segundo o co-proprietário da Letra, Francisco Pereira.

"Este primeiro lote destas duas cervejas acredito que esteja praticamente já a acabar. Eventualmente, teremos de repetir em breve", avançou, em declarações à agência Lusa, o responsável pela fábrica de cerveja artesanal Letra, de Vila Verde, Braga.

O desafio partiu do distribuidor da Letra no arquipélago, Azbeer Meet, e o ananás foi uma escolha óbvia.

"Chegámos facilmente ao ananás, quer pela vertente das diferentes plantações de ananás e pelo facto de ser um produto que os turistas visitam e bastante característico dos Açores", contou Francisco Pereira.

A Gorreana, dona da única plantação de chá da Europa, também se juntou à parceria e a escolha da Letra recaiu no chá preto por ser "mais aromático" e "com notas mais frutadas".

"As cervejas são efetivamente bastante diferentes do normal. No caso da de ananás, é mesmo um sumo de ananás. É uma cerveja com 4,5% de álcool, muito leve, e tem uma carga aromática e tropical do ananás muito forte. Mesmo a pessoa que não goste de cerveja normal vai gostar desta cerveja. No caso da Gorreana é uma cerveja muito leve, muito neutra, e só se nota mesmo a particularidade de ter aquelas notas mais frutadas da variedade de chá que selecionámos", salientou o co-proprietário da Letra.

Criada em 2013, a cervejaria minhota já criou cerca de 50 cervejas diferentes e, segundo Francisco Pereira, a procura por cervejas artesanais em Portugal é "cada vez maior".

Com um primeiro lote de 1.000 litros (3.000 garrafas), a Letra pretende com as cervejas de ananás e chá preto projetar a marca nos Açores, mas também valorizar os produtos açorianos junto do mercado nacional e dos turistas.

Segundo Francisco Pereira, a Azores Juicy IPA (India Pale Ale) e a Gorreana APA (American Pale Ale) têm despertado a curiosidade nos Açores e a cervejeira está já a pensar em aumentar a produção.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.