Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

​Reportagem da Renascença sobre cuidados paliativos do IPO do Porto foi premiada

30 abr, 2019 - 20:30 • Eunice Lourenço

Trabalho "Na Soma dos Dias", sobre a unidade de cuidados paliativos do IPO do Porto, recebeu menção honrosa da Liga Portuguesa contra o Cancro.

A+ / A-
Na soma dos dias - 29/05/2018 - André Rodrigues
Ouça a reportagem premiada do jornalista André Rodrigues

A reportagem Renascença “Na Soma dos Dias”, do jornalista André Rodrigues, recebeu uma das menções honrosas do Prémio de Jornalismo 2018 da Liga Portuguesa contra o Cancro (LPCC).

O trabalho retrata o dia a dia da unidade de cuidados paliativos do Instituto Português de Oncologia (IPO) do Porto, uma das unidades mais antigas do país.

O prémio é uma parceria da LPCC com a farmacêutica AstraZeneca e conta com o apoio institucional do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP) e do Sindicato dos Jornalistas e, de acordo com o sue regulamento.

É atribuído “com base em critérios de avaliação como a pertinência, relevância e impacto da informação para o público, a capacidade para despertar e cativar o interesse dos leitores/audiência, a objetividade, independência e respeito pelos princípios éticos do jornalismo e a originalidade do tema e respetiva abordagem”.

A entrega dos prémios decorreu esta terça-feira, em Lisboa, nas instalações do ISCSP, onde também decorreu uma conferência sobre “Os constrangimentos do jornalismo em saúde”.

Na categoria audiovisual, o prémio foi para uma série de cinco reportagens de Miriam Alves, Rogério Esteves e Rui Berton, da SIC. Além da menção honrosa para a Renascença, também a TSF recebeu a mesma distinção com um trabalho de Cristina Lai Men, com o título “Renascidos do cancro: histórias de quem venceu a doença do século”.

"Chernobyl, Onde Vivem os Fantasmas", das jornalistas da Visão Vânia Maia e Luís Barra, sobre os efeitos da radioatividade na saúde dos sobreviventes do maior desastre nuclear de sempre, é o trabalho vencedor do prémio de jornalismo da Liga Portuguesa Contra o Cancro na categoria de Imprensa.

Foram ainda atribuídas menções honrosas em ambas as categorias. Na Imprensa, as distinções foram entregues às reportagens do Especial Dia do Cancro da revista Notícias Magazine, da autoria de Catarina Fernandes Martins e Cláudia Pinto. O trabalho "Problemas cardíacos, infertilidade ou outro cancro. Como a ciência contorna os riscos dos tratamentos oncológicos", da jornalista Vera Novais, do Observador, recebeu também uma menção honrosa.

[notícia atualizada às 01h19]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+