Tempo
|
A+ / A-

Estado Islâmico reivindica autoria dos ataques no Sri Lanka

23 abr, 2019 - 11:53 • Redação

Os atentados provocaram 321 mortos e cerca de 500 feridos.

A+ / A-

O autoproclamado Estado Islâmico reivindicou, esta terça-feira, a autoria dos ataques de Domingo de Páscoa no Sri Lanka. A agência AMAQ, o órgão de propaganda do grupo terrorista, avança com a notícia, sem contudo apresentar qualquer prova.

Segundo o Governo, as primeiras conclusões da investigação aos atentados apontam para que tenham sido uma forma de retaliação aos ataques contra mesquitas na Nova Zelândia, em março deste ano.

O Governo atribui a responsabilidade dos ataques dois grupos islâmicos locais: o National Thawheed Jama’ut e Jammiyathul Millathu Ibrahim.

Sri Lanka. Imagens mostram suspeito bombista a entrar em igreja onde morreram 50 pessoas
Sri Lanka. Imagens mostram suspeito bombista a entrar em igreja onde morreram 50 pessoas

Os atentados provocaram 321 mortos e cerca de 500 feridos. As autoridades já detiveram 24 pessoas relacionadas com os ataques.

A capital do país, Colombo, foi alvo de pelo menos cinco explosões no domingo de Páscoa, em quatro hotéis de luxo e uma igreja.

Duas outras igrejas foram também alvo de explosões, uma em Negombo, a norte da capital e onde há uma forte presença católica, e outra no leste do país. A oitava e última explosão teve lugar num complexo de vivendas na zona de Dermatagoda.

As primeiras seis explosões ocorreram "quase em simultâneo", pelas 8h45 de domingo (3h15 em Portugal), de acordo com fontes policiais citadas por agências internacionais.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+