A+ / A-
Santa Cruz

Sobe para 29 o número de mortos no acidente com autocarro de turismo na Madeira

17 abr, 2019 - 19:09 • Redação

Maioria das vítimas é de nacionalidade alemã. Marcelo disponibiliza Falcon para transporte de feridos para o continente. Ministério Público já abriu inquérito ao acidente.
A+ / A-
Acidente da Madeira deu-se numa curva apertada numa zona “sinuosa”
Acidente da Madeira deu-se numa curva apertada numa zona “sinuosa”

Um autocarro de turismo despistou-se pelas 18h30 no Caniço, concelho de Santa Cruz, na Madeira. Em conferência de imprensa três horas depois, o secretário regional de saúde, Pedro Ramos, confirmou que há pelo menos 28 mortos a registar. Mais tarde, pelas 23h00, o presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz, Filipe Sousa, adiantou que o número de vítimas mortais subira para 29, não tendo um dos feridos graves resistido aos ferimentos.

A informação seria, entretanto, confirmada por Tomásia Alves, presidente do Conselho de Administração do Serviço de Saúde da Região Autónoma da Madeira.

Por sua vez, Pedro Freitas, da direção clinica do Hospital Central do Funchal, adiantou que, dos 28 feridos que chegaram ao hospital, dois são de nacionalidade portuguesa – e não estariam no interior do autocarro –, não havendo menores entre as vitimas. O ferido em estado grave que acabaria por falecer era, de acordo com Pedro Freitas, “uma mulher de nacionalidade estrangeira que se encontrava nos cuidados intensivos”.

De entre os feridos transportados para o Hospital Central do Funchal, dois já tiveram alta, confirmou ainda.

Pouco antes, o Instituto Nacional de Medicina Legal anunciou o envio de uma equipa de especialistas do continente para reforçar o gabinete local.

O acidente deu-se na curva junto ao entroncamento da Estrada da Ponta da Oliveira com a Rua Alberto Teixeira, caindo sobre uma habitação e provocando vários mortos, começou por avançar o Diário de Notícias (DN) da Madeira, que diz que no autocarro seguiam 56 pessoas: 54 passageiros, a maioria de nacionalidade alemã, o motorista e um guia turístico.



Filipe Sousa, presidente do município de Santa Cruz, que pelas 19h30 estava no local do acidente, começou por dizer que havia mortos, mas que a informação sobre o número de vítimas ainda não era certa.

"Várias pessoas foram retiradas para o hospital da Cruz de Carvalho [atual Hospital Central do Funchal] e algumas estão a ser assistidas no local", adiantou o autarca.

À Renascença, Paulo Neves, deputado do PSD eleito pelo círculo da Madeira, caracteriza a zona do acidente como “sinuosa”, sendo o Caniço, segundo Paulo Neves, um local “muito frequentado por turistas alemães”.

De acordo com a Proteção Civil madeirense, foram deslocados para o local vários meios, nomeadamente duas Viaturas de Intervenção Rápida, várias ambulâncias e viaturas para apoio ao desencarceramento, num total de 19 veículos.

Marcelo cede avião para transporte de vítimas para o continente

A Lusa adiantou ao começo da noite que o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, viajaria hoje à noite para o Funchal, para acompanhar a situação após o acidente. O chefe de Estado deslocar-se-ia para a ilha num avião da Força Aérea Portuguesa.

No entanto, segundo a Renascença apurou junto de fontes da Presidência e da Proteção Civil Regional da Madeira, Marcelo terá abdicado da viagem, disponibilizando o avião para o transporte das vítimas para o continente.

Em declarações aos jornalistas, no exterior do Palácio de Belém, durante a noite desta quarta-feira, Marcelo Rebelo de Sousa lembrou que este é um momento de pesar.

“É um momento muito difícil, de pesar, mas também de se olhar para o futuro da Madeira. Aquilo que aconteceu não pode ensombrar o que tem sido o contributo da Madeira na abertura de Portugal ao mundo”, concluiu o Presidente da República.

Marcelo explicou ainda que já tinha um encontro marcado para amanhã, quinta-feira, com o Presidente da Alemanha. O Presidente diz que vai aproveitar o encontro para lhe expressar as suas condolências. Entretanto, já contactou a chanceler alemã, Angela Merkel.

Governo Regional: "Onde há uma estrada e um automóvel pode haver um acidente"

Em conferência de imprensa, já na noite deste quarta-feira, o vice-presidente do Governo Regional da Madeira, Pedro Calado, confirmou que a Secretaria Regional do Turismo e Cultura e o Governo Regional estão em permanente contacto, “desde a primeira hora”, com as embaixadas dos países de onde as vítimas são naturais.

“Temos psicólogos a acompanhar os feridos no hotel. Também havia familiares que seguiam noutro autocarro e que precisaram de acompanhamento psicológico. Temos pessoas no terreno e vamos continuar a fazer o nosso trabalho”, acrescentou Pedro Calado.

Questionado sobre o que poderia ter estado no origem do acidente, o vice-presidente do Governo Regional lembrou que “os acidentes podem acontecer e acontecem”.

“Era um autocarro relativamente novo, com cinco anos, devidamente inspecionado. Acidentes podem acontecer e acontecem. O facto de ter havido aqui um acidente é de lamentar, é de lamentar todas as vitimas, mas onde há uma estrada, há um automóvel, e onde há uma estrada e um automóvel pode haver um acidente.” E concluiu, Pedro Calado: “As pessoas não vão deixar de vir à Madeira porque houve um acidente de autocarro”.

Ministério Público abriu inquérito

O Ministério Público (MP) determinou a abertura de um inquérito na sequência do acidente que provocou 28 mortos e 28 feridos no Caniço, disse hoje a magistrada do MP coordenadora da Comarca da Madeira.

“O MP já tomou todas as medidas que legalmente tem de tomar. Já foi ordenada a abertura de um inquérito e a realização de todas as diligências necessárias à recolha de prova”, afirmou Maria de Lurdes Correia.

Segundo Maria de Lurdes Correia, o MP pediu ainda “apoio à Polícia Judiciária para a identificação dos corpos em colaboração com o Gabinete Médico-Legal e Forense do Funchal”.

Governo alemão manifesta dor profunda por todos os que perderam a vida

O porta-voz do Governo alemão, Steffen Seibert, lamentou hoje as “notícias terríveis” da Madeira e manifestou “uma dor profunda por todos aqueles que perderam a vida na queda do autocarro”.

Na rede social Twitter, o porta-voz do Governo alemão deixa ainda os contactos do serviço de negócios estrangeiros para os membros das famílias que pretendam informações.

“Chegam-nos notícias terríveis da Madeira. Sentimos uma dor profunda por todos aqueles que perderam a vida na queda do autocarro, os nossos pensamentos estão com os feridos”, pode ler-se na mensagem de Steffen Seibert.

Várias vítimas em acidente com autocarro na Madeira
Várias vítimas em acidente com autocarro na Madeira

legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.