A+ / A-

Crise de combustíveis aumenta receios de que preços disparem

17 abr, 2019 - 14:06 • Sandra Afonso

Pesquisas por preços de gasolina e gasóleo subiram 410%.
A+ / A-

Veja também:


Os portugueses não andam apenas à procura das bombas onde ainda podem abastecer, procuram também o melhor preço. Esta pesquisa aumentou 410% na última semana.

Entre 9 e 16 de abril, a plataforma “Kuanto Kusta”, um dos sites que permitem comparar os preços de venda dos combustíveis no país, passou de 270 visitas/dia para 1370, o total registado ontem, terça-feira, ao segundo dia da greve dos motoristas de transporte de matérias perigosas.

Os homens são os que mais se preocupam com o aumento dos combustíveis (70%). Por idades, as pesquisas são maioritariamente feitas por utilizadores entre os 25 e os 34 anos (40%). Entre as duas grandes cidades do país, Lisboa foi onde se realizaram mais pesquisas (33%); os portuenses fizeram metade dos lisboetas (17,5%).

O site justifica este aumento de mais de 400% sobretudo com o fator preço, seguido do receio da inflação dos preços, seja pela enorme procura, seja pela escassez do produto.

Segundo Cristina Pereira, diretora de marketing do "Kuanto Kusta", “os postos mais económicos esgotaram rápido, pelo que o consumidor teve que se deslocar a postos que não frequenta regularmente e por isso desconhece o patamar de preços com que trabalham”, explica numa nota enviada às redações.
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Carlos Monteiro
    17 abr, 2019 Famalicão 15:42
    É de prever aumentos,tantos carros parados, reduzem o recebimento de impostos.Os sôfregos tem de ir buscar a verba a qualquer lado.
  • Cidadao
    17 abr, 2019 Lisboa 14:28
    O que poderia disparar era a venda de carros eléctricos, mas aos preços a que ainda estão ...