A+ / A-

Braga sem gasóleo e com pouca gasolina em tempo de Semana Santa

17 abr, 2019 - 12:34 • Isabel Pacheco

Autarquia mostra-se preocupada com o impacto no turismo em plena Semana Santa. Os postos de abastecimento da cidade registam afluência inusitada.
A+ / A-

Veja também:


Só à quinta tentativa é que Isolinda Cruz conseguiu abastecer o carro, esta quarta-feira de manhã, em Braga. Deu “voltas e mais voltas” até encontrar gasolina no posto da Avenida da Imaculada Conceição.

Já menos sorte tiveram os condutores de veículos a diesel. Desde a noite de terça feira que o gasóleo “está esgotado”, conta-nos a funcionária do posto de abastecimento que fala no “triplo da afluência de clientes”.

Mais à frente, a 500 metros, encontramos outro posto de combustível e igual cenário. “Todos os produtos estão esgotados. Só há 'ultimate diesel'. Acabando este, acaba tudo!” diz-nos o Domingos Silva, estimando que haja combustível apenas para “a próxima meia hora, se tanto”.

Para quando a reabastecimento de combustível, ninguém sabe dizer. Uma incógnita para os trabalhadores das gasolineiras e para os condutores, muitos deles dependentes do carro para trabalhar.

“Preciso de ir trabalhar e não tenho gasóleo. Este é o terceiro posto que vou esta manhã. Tenho que ir para Chaves e não consigo”, conta, indignado, João Paulo.

Mário Peixoto tem combustível para um dia de trabalho no táxi. Depois disso, admite parar. “Não tenho outra solução”, diz o taxista que estima “avultados prejuízos” caso a greve dos motoristas de transporte de matérias perigosas se prolongue por mais dias.

Ouvido pela Renascença, o presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, não esconde preocupação face à possibilidade de muitos turistas decidam evitar Braga durante a Semana Santa.

“Estou muito preocupado e nem Governo nem entidades patronais do sector mostraram considero o resto do país”, para além de Lisboa e Porto, na hora de assegurar os serviços mínimos."

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.