A+ / A-
Aguiar de Matos

"Wendel está em forma. Deixá-lo sem jogar é castigo para a equipa"

17 abr, 2019 - 12:55 • João Paulo Ribeiro

Aguiar de Matos, antigo dirigente do Sporting defende punição monetária ao médio que infringiu os regulamentos disciplinares da equipa leonina.
A+ / A-

Aguiar de Matos, antigo dirigente do Sporting, acredita Wendel deve ser castigado com uma multa e não com qualquer suspensão, para não prejudicar os objetivos coletivos da equipa, após o médio brasileiro ter infringido o regulamento interno ao viajar até Turim para assistir ao Juventus-Ajax, sem autorização do clube.-

"Se o Wendel foi a Itália sem autorização do clube, tem de ser castigado. Mas não é deixá-lo sem jogar, porque aí é um castigo para o Sporting, visto que ele está num bom momento de forma. Têm de lhe ir ao ordenado, isso é que é um castigo. Se não jogar, vai para a praia e o Sporting está a pagar-lhe. Têm de lhe ir às 'massas'", referiu nesta entrevista a Bola Branca.

Esta não foi a primeira vez que o brasileiro quebra os regulamentos do clube, depois de ter prolongado uma estadia autorizada para o Brasil. Na altura, o médio treinou durante alguns dias com o plantel sub-23, e arrisca castigo mais pesado. Apesar de ter viajado para Itália, Wendel integrou o treino desta manhã em Alcochete.

Apostar tudo na conquista da Taça de Portugal

Quanto ao campeonato, o Sporting joga na sexta-feira na Madeira com o Nacional, o terceiro lugar na Liga está praticamente assegurado, considera este antigo vice-presidente dos leões.

"A equipa está moralizada e jogar bem. O treinador está a fazer um bom papel e o terceiro lugar na Liga está minimamente garantido. O grande objetivo deste final de época é ganhar a Taça de Portugal. Coloquem a carne toda no assador porque os adeptos bem merecem essa alegria, depois de termos ganho a Taça da Liga também", concluiu.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.