A+ / A-

UNITE. Técnico integra "campus" europeu para alunos e cientistas

11 abr, 2019 - 07:36 • Lusa

O objetivo é criar uma rede de ensino superior de Engenharia na Europa com uma qualidade de alto nível, onde também serão criados cursos transeuropeus.

A+ / A-

O Instituto Superior Técnico (IST) assina esta quinta-feira um acordo com seis instituições congéneres europeias para criar um ´campus´ interuniversitário para estudantes e cientistas.

O protocolo é assinado em Lisboa com o objetivo de criar uma rede de ensino superior de engenharia na Europa, e vai integrar sete instituições, incluindo o instituto português numa aliança denominada UNITE! (University Network for Innovation, Technology and Engineering, na denominação em inglês).

A rede integra, segundo a informação disponibilizada pelo IST, a Aalto University (Finlândia), o KTH Royal Institute of Technology (Suécia), o Grenoble Institute of Technology (França), o Polytechnic University of Turin (Itália), o Polytechnic University of Catalonia (Espanha), o Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa (Portugal) e a Technische Universität Darmstadt (Alemanha), que, em conjunto, “têm mais de 167.000 alunos inscritos e anualmente formam 36.700 graduados”.

“A Aliança denominada UNITE! é coordenada pela TU Darmstadt. As sete universidades que integram este consórcio têm como objetivo utilizar esta aliança para criar um Campus Interuniversitário Europeu para estudantes e cientistas, ao mesmo tempo que integram regiões e empresas, criando assim cursos transeuropeus de formação, cooperação científica na formação e investigação e transferências de conhecimento internacional”, refere uma nota de imprensa do IST, que acrescenta que o ‘campus’ pretende oferecer “oportunidades únicas de formação para estudantes e professores”.

A mesma nota refere que “o objetivo é que esta rotina de cooperação esteja a funcionar em pleno até 2025”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.