Tempo
|
A+ / A-

Notícia Renascença

Nuno Magalhães vai deixar liderança da bancada do CDS

08 abr, 2019 - 11:45 • Paula Caeiro Varela

Ao fim de oito anos, o líder parlamentar do CDS sai do cargo. Nuno Magalhães já começou a fazer as despedidas no Parlamento.

A+ / A-

O líder parlamentar do CDS, Nuno Magalhães, não vai candidatar-se a um próximo mandato. Várias fontes parlamentares disseram à Renascença que Nuno Magalhães Já revelou essa intenção a vários colegas de outras bancadas, tendo começado uma espécie de despedida do cargo para o qual foi eleito há oito anos.

Nuno Magalhães não será, assim, novamente candidato a presidente do grupo parlamentar na próxima legislatura.

Desde 2011 que Nuno Magalhães lidera a bancada centrista. Foi proposto por Paulo Portas, então líder do CDS-PP, em junho desse ano e eleito sem contestação pela bancada, na altura com 24 deputados.

Atravessou todo o período de coligação governamental com o PSD e, ao lado de Luís Montenegro, presidente da bancada social-democrata, foi o responsável pela articulação com o executivo das políticas dos anos da troika.

Agora, considera que é tempo de deixar o cargo, pelo que não se candidatará a presidente da bancada na legislatura que começa em outubro.

Apesar de não querer voltar a ser líder parlamentar, Nuno Magalhães volta a liderar a lista de candidatos do CDS pelo distrito de Setúbal. O seu nome foi aprovado na passada sexta-feira, na reunião do Conselho Nacional do CDS que ratificou todos os cabeças de lista, assim como os primeiros nomes das listas de Lisboa e Porto. Ou seja, os candidatos mais provavelmente elegíveis.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.