|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

​FCT tem nova presidente. Estabilidade da comunidade científica é uma das prioridades

04 abr, 2019 - 17:01 • Cristina Nascimento

Mandato da anterior direção terminou. Helena Pereira sobe de vice-presidente a presidente. FCT quer ainda melhorar e aumentar participação na Europa.

A+ / A-

O Governo nomeou nova direção para a Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT). Helena Pereira é a nova presidente. A nomeação foi oficializada esta quinta-feira, na reunião do Conselho de Ministros.

Helena Pereira substituí assim Paulo Ferrão que saí depois de ter terminado o seu mandato de três anos. Helena Pereira era, até agora, vice-presidente da FCT, a entidade estatal com responsabilidade na avaliação e financiamento de projetos científicos.

“Tendo a anterior direção da FCT chegado ao término do seu mandato, o ministro Manuel Heitor congratula a direção, agora cessante, e liderada por Paulo Ferrão, pelo trabalho desenvolvido e esforço de missão publica, que contribuiu para reafirmar a FCT enquanto organismo central no sistema científico e tecnológico nacional”, lê-se num comunicado do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Em entrevista à Renascença, a nova presidente da FCT estabelece desde já algumas prioridades.

“Um dos grandes objetivos da FCT é responder aquele grande anseio da comunidade científica que é ter estabilidade e previsibilidade”, garante.

Helena Pereira explica que dar estabilidade aos investigadores é uma forma de contribuir para que “a qualidade de investigação portuguesa venha a ter resultados ainda melhores do que aqueles que temos vindo a ter”.

Outro objetivo da nova presidência da FCT é “melhorar e aumentar a nossa participação na Europa”, acrescenta Helena Pereira.

Nestas declarações à Renascença, Helena Pereira sublinha que as “pessoas, as ideias das pessoas e as instituições que enquadram as pessoas e as suas ideias” são os três pilares a que a FCT deve estar mais atenta.

Helena Pereira admite ainda que gostaria de ver aumentar a dotação orçamental da FCT, apesar de reconhecer que nos últimos anos a situação da FCT já tem vindo a ser melhorada.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.