Tempo
|
A+ / A-

Depois de 44 anos "provisórios", Cascais vai ter nova escola secundária construída de raiz

21 mar, 2019 - 09:44 • Manuela Pires

A notícia é avançada à Renascença pelo vereador da educação da Câmara Municipal de Cascais.

A+ / A-

Depois de mais de um ano de espera, a Câmara Municipal de Cascais conseguiu chegar a um entendimento com o Ministério da Educação para avançar com as obras na Escola Secundária de Cascais.

Frederico Pinho de Almeida, vereador com o pelouro da educação, diz à Renascença que "a escola vai ser construída de raiz e no mesmo local”, junto à antiga praça de touros de Cascais.

A autarquia está já a avançar com os procedimentos administrativos: “primeiro o concurso de arquitetura e depois o concurso para a obra”.

A Escola Secundária de Cascais – provisória há 44 anos – teve de encerrar no mês passado sete salas, cinco das quais de aula, por terem sido registados elevados níveis de amianto. A ordem de encerramento foi dada pela Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT).

No ano passado, a Câmara Municipal de Cascais fez uma revisão da carta educativa e uma das principais prioridades apontadas no documento era precisamente a construção de uma nova escola, capaz de albergar 42 turmas, de modo a receber todos os alunos do 2º e 3º ciclos e Secundário do Agrupamento de Escolas de Cascais.

A carta educativa aponta uma estimativa de oito milhões de euros para esta obra.

As Câmaras Municipais têm apenas competências ao nível do pré-escolar e do primeiro ciclo, mas mesmo assim o vereador Frederico Pinho de Almeida diz à Renascença que a autarquia tem 40 milhões de euros disponíveis para fazer obras em todas as escolas do segundo, terceiro ciclo e do secundário. Mas precisava de autorização do Ministério da Educação.

“Nós disponibilizamos verbas para fazer esse investimento e estivemos até agora à espera. Já temos um entendimento com o Ministério da Educação, falta assinar o protocolo”, adianta o responsável do município pela educação.

A Escola Secundária de Cascais é a única escola do concelho que vai ser construída de raiz, as outras 12 vão ter intervenções pontuais.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Maria de Fatima Heitor Pinto Fatima
    18 nov, 2019 cascais 19:58
    Fez 44 anos em Janeiro que fui estrear esta escola, fiz lá o7º, 8º e 9º anos e depois fui para S. João do Estoril onde fiz o 10º eo 11º anos, voltei á Polivalente em 93/94 e fiz o 12º ano tinha vontade de chorar,voltar ali tantos anos depois e era tudo igual, só havia de novo o ginásio, tão precária aquela escola quando iniciei e tão mais precária quando lá voltei,gostava de conhecer ali uma escola nova,sim gostava muito......

Destaques V+