A+ / A-

PJ investiga visita do autor dos ataques na Nova Zelândia a Tomar

17 mar, 2019 - 10:53 • Redação

Brenton Tarrant visitou o Convento de Cristo, em Tomar, um templo associado à Ordem dos Templários
A+ / A-

Veja também:


A Polícia Judiciária (PJ) está a investigar a passagem de Brenton Tarrant, o autor do ataque a duas mesquitas de Christchurch, na Nova Zelândia, por Portugal.

A notícia é avançada este domingo pelo Jornal de Notícias, que dá conta que a investigação começou depois de ter vindo a público a informação de que o autor do massacre visitou o Convento de Cristo, em Tomar. Este templo está associado à Ordem dos Templários e ao movimento de reconquista e expulsão dos muçulmanos da Europa.

O próprio atirador revelou esta visita no seu manifesto de 74 páginas que divulgou na internet minutos antes do atentado. Neste documento, Brenton Tarrant diz que se "radicalizou numa viagem à Europa".

As autoridades da Nova Zelândia acusaram Tarrant de assassinato, pelos ataques à mesquita Al Noor e à vizinha mesquita de Linwood. O suspeito, que, ao entrar no tribunal, fez um gesto característico dos grupos supremacistas brancos, será novamente presente a tribunal em 5 de abril.

"Atualmente, o homem enfrenta uma acusação de assassinato, mas, obviamente, vamos formular mais", disse a primeira-ministra neozelandesa, Jacinda Ardern.

Segundo as autoridades da Nova Zelândia, Tarrant tinha a intenção de continuar com os ataques.

Nova Zelândia. Ataque contra duas mesquitas faz mais de 40 mortos
Nova Zelândia. Ataque contra duas mesquitas faz mais de 40 mortos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.