A+ / A-

Polícia em greve de fome hospitalizado durante a madrugada

16 mar, 2019 - 09:01 • Rui Barros

Peixoto Rodrigues começou uma greve de fome na terça-feira e tinha prometido que só colocaria fim ao protesto por motivos de saúde.
A+ / A-

Veja também:


O presidente da presidente do Sindicato Unificado da PSP, Peixoto Rodrigues, que iniciou uma greve de fome na terça-feira em frente ao Palácio de Belém, teve de receber assistência médica esta madrugada "dada a sua debilidade física".

Na página de Facebook da FENOL faz-se saber que Peixoto Rodrigues teve de ser evacuado pelo INEM durante a madrugada, não acrescentando informações sobre o estado de saúde do polícia.

“Informamos que o colega Peixoto Rodrigues foi evacuado pelo INEM para unidade hospitalar há momentos, dada a evolução da sua debilidade física”, pode ler-se na publicação.

Quando iniciou o protesto, o sindicalista disse à Renascença que só abandonaria a greve “por motivos de saúde”. "Só saio daqui por motivos de saúde. De outra forma não saio. Tem de haver dados muito concretos por parte da tutela para estes objetivos”, disse o polícia, com quase 30 anos de carreira.

O sindicalista reivindica o cumprimento da decisão do Supremo Tribunal Administrativo, que condenou o Estado ao pagamento de todos os suplementos remuneratórios durante o período de férias, o fim da existência de dois subsistemas de saúde, o aumento dos suplemento de serviço, a indexação dos suplementos de serviço, patrulha e piquete à remuneração principal e o fim da retirada do fator de sustentabilidade.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.