A+ / A-

Ciclone "Idai" faz pelo menos 19 mortos em Moçambique

15 mar, 2019 - 22:41

O Governo português já lamentou as "perdas humanas e materiais".
A+ / A-

O ciclone "Idai" provocou pelo menos 19 mortos e 70 feridos desde a noite de quinta-feira na província central de Sofala, Moçambique, de acordo com um balanço preliminar das autoridades.

Um total de 13 vítimas mortais foram registadas na cidade da Beira, uma das maiores do país, e outras seis no distrito limítrofe de Dondo, segundo informação do governo provincial citada pelos órgãos de comunicação estatais.

As mortes foram causadas pelo desabamento de casas precárias e outras estruturas, bem como por afogamento.

A Unicef estima que 600 mil pessoas tenham sido afetadas pelo ciclone. "Milhares foram desalojados porque as suas casas estão destruídas", avança a agência da ONU.

O ciclone "Idai" chegou ao Moçambique com ventos a rondar os 170 quilómetros por hora, perdendo depois intensidade.

O Governo português já lamentou as "perdas humanas e materiais" causadas pelas calamidades naturais que afetaram as regiões do Centro e Norte de Moçambique nos últimos dias.

"As cheias provocadas pelas chuvas torrenciais e o ciclone Idai afetaram de forma muito significativa as províncias de Tete, Zambézia, Niassa e Sofala, em particular a cidade da Beira", refere em comunicado o Ministério dos Negócios Estrangeiros, lamentando as "numerosas perdas humanas e materiais causadas".

No documento do ministério tutelado por Augusto Santos Silva é também manifestada solidariedade para com o povo moçambicano.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, também manifestou condolências pelas "trágicas consequências" das calamidades naturais que afetaram Moçambique.

"O Presidente da República expressou, em nome do povo português e no seu próprio, sentidas condolências pelas trágicas consequências resultantes das violentas calamidades naturais que afetaram as regiões do Centro e do Norte de Moçambique", refere uma mensagem dirigida ao chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi, publicada no site da Presidência da República.

Marcelo Rebelo de Sousa enviou uma "nota de fraterna solidariedade" ao seu homólogo moçambicano, transmitindo votos de pesar às famílias das vítimas e de rápida recuperação a todos os feridos.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.