A+ / A-

Diocese de Vila Real suspende padre suspeito de abusos sexuais

15 mar, 2019 - 10:00 • Ângela Roque , Fátima Casanova

Heitor Antunes teve um filho com uma catequista, mas a relação começou quando esta era ainda menor. O sacerdote, atualmente ao serviço de uma comunidade de emigrantes portugueses no Canadá, está impedido de celebrar missas e sacramentos, enquanto decorre a investigação.
A+ / A-

O bispo de Vila Real decidiu suspender de funções o padre Heitor Antunes, atualmente ao serviço junto de uma comunidade de emigrantes no Canadá. O vigário geral da diocese, padre Sérgio Tomé, explicou à Renascença que a decisão se vai manter enquanto decorre a investigação ao alegado abuso sexual de menores.

A investigação só foi aberta depois do jornal digital "Observador" ter revelado que a relação com a catequista de quem teve um filho, começou quando esta tinha apenas 14 anos de idade, embora quando engravidou fosse já adulta.

Enquanto o processo decorre a nível eclesiástico – na justiça civil o eventual crime, com mais de 15 anos, já se encontra prescrito -, o padre Heitor Antunes está impedido de celebrar missas e sacramentos e, segundo avança o jornal, recebeu ordens da diocese para voltar a Portugal.

Ainda de acordo com o jornal, Heitor Antunes acatou a decisão do bispo e está, neste momento, a preparar-se para regressar do Canadá, uma vez que a diocese de Vila Real lhe deu algum tempo para poder organizar a sua vida, cumprir os compromissos mais urgentes que tem naquele país e preparar a viagem. Prevê-se que a chegada aconteça depois da Páscoa.

O facto daquele sacerdote ter sido pai não era propriamente desconhecido na diocese de Vila Real. Quando soube da existência da criança o bispo, D. Amândio Tomás, ordenou ao padre Heitor que se dedicasse às suas responsabilidades parentais, e entre as várias opções discutidas esteve a desistência do sacerdócio. Heitor Antunes acabaria, no entanto, por ir, por sua vontade, para o Canadá. Segundo noticiou o "Observador", o processo não passou pelo departamento da Conferência Episcopal Portuguesa responsável pelo apoio religioso aos emigrantes portugueses.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.