A+ / A-

Fronteira EUA-México. Senado rejeita declaração de emergência imposta por Trump

14 mar, 2019 - 18:48 • Redação

Coligação entre republicanos e democratas valeu ao Presidente norte-americano o primeiro veto por parte do Congresso.
A+ / A-

O Senado norte-americano rejeitou esta quinta-feira a declaração de emergência na fronteira com o México assinada pelo Presidente Donald Trump.

Os republicanos e a oposição democrata uniram-se para dizer "não" aos planos de Trump para permitir desbloquear verbas para a construção de um muro na fronteira sul dos Estados Unidos.

Em fevereiro, a Câmara dos Representantes, controlada pelos democratas, já tinha aprovado uma resolução contra a declaração de emergência.

A votação desta quinta-feira é o primeiro veto desde que o Presidente tomou posse, em janeiro de 2017.

Donald Trump anunciou, entretanto, que vai vetar a decisão do Senado de rejeitar o financiamento do muro na fronteira com o México ao abrigo da declaração de emergência.

"Estou ansioso por vetar a resolução inspirada pelos Democratas que acabou de ser aprovada, que vai abrir as fronteiras e aumentar o crime, as drogas e o tráfico no nosso país. Agradeço a todos os fortes Republicanos que votaram para apoiar a segurança na fronteira, nós precisamos desesperadamente do muro", defendeu na rede social Twitter.

Donald Trump declarou o estado de emergência na fronteira, a 15 de fevereiro, para travar a entrada de mais migrantes oriundos de países sul e centro-americanos e conseguir financiamento para o muro.

Antes, o líder norte-americano tinha tentado incluir a verba no Orçamento federal, mas não conseguiu devido à oposição democrata. O braço de ferro provocou a maior paralisação de sempre dos serviços governamentais.

[notícia atualizada às 21h25]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • José Joaquim Cruz Pinto
    15 mar, 2019 Ílhavo 04:43
    Vamos lá ver se é desta! E quanto à cara da fotografia, é tal qual a de um idiota zangado com toda a gente.