A+ / A-
Notícia Renascença

"Quem quer casar com...?" Mulheres Juristas vão apresentar queixa na ERC

14 mar, 2019 - 16:32 • Marina Pimentel

Em causa estão dois programas recém-estreados na televisão portuguesa, o "Quem quer casar com o meu filho?", da TVI, e "Quem quer namorar com o agricultor?", da SIC.
A+ / A-

Esta queixa junta-se a duas outras contra os mesmos programas, já entretanto recebidas pelo regulador da comunicação social.

Pode consultar a queixa na íntegra aqui.

[Notícia atualizadaA Associação Portuguesa das Mulheres Juristas vai apresentar queixa na Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) contra dois programas televisivos, o “Quem quer namorar com o agricultor?”, da SIC, e “Quem quer casar com o meu filho?”, da TVI, que estrearam no passado domingo à noite nos dois canais generalistas.

A Renascença sabe que queixa está, neste momento, a ser elaborada e que vai ser entregue à ERC no início da próxima semana.

A Associação das Mulheres Juristas entende que a ERC tem fundamentos para exigir a suspensão dos dois programas, alegando que violam princípios do Direito Internacional, acolhidos pelo Estado Português, de combate aos papéis estereotipados de mulheres e homens. Esses princípios vinculam tanto as entidades públicas como as privadas.

Esta queixa junta-se a duas outras contra os mesmos programas, já entretanto recebidas pelo regulador da comunicação social.

Pode consultar a queixa na íntegra aqui.

[Notícia atualizada a 21 de março com a hiperligação para a queixa]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • ze
    21 mar, 2019 aldeia 09:36
    Procuram protagonismo e ganhar algum dinheiro,programas destes.....são uma ofensa à cultura,quem tem ideias destas e as estações que aceitam produzir e colocar no ar,só mostra que este povo gosta de ser ridicularizado e escravizado,com tanto de Bom que se pode divulgar ficamos com isto!.....Que tristeza.
  • Civilização em perigo
    18 mar, 2019 Almada 07:55
    Fico perplexo! Então mulheres participam em programas de entretenimento de livre vontade e as criticas vão todas para as TVs! E até eu sei que não faz sentido recorrer à ERC, não há aqui nada de irregular. O mundo não é quase perfeito para se preocuparem com certas coisas pequenas. Eu gostava de ver alguns preocupados com os direitos humanos de TODOS, pois parece que não somos TODOS iguais!
  • Teresa Botelho
    15 mar, 2019 Parede 05:11
    Qualquer programa deste tipo, é uma afronta à dignidade tanto de mulheres como de homens. Não entendo como há ainda quem neles participe, expondo-se a ser usado e explorados. Vivemos, sem dúvida numa sociedade de baixos valores e cuja cultura parece ter-se esfumado em indignidades e 3° mundismo. São as responsabilidades de um Estado de Direito q estão aqui em causa.