A+ / A-
Lisboa

Ponte Vasco da Gama reaberta ao trânsito seis horas depois de incêndio

14 mar, 2019 - 12:07 • Filipe d'Avillez , com Lusa

Camião despistou-se e pegou fogo, levando inicialmente ao corte do trânsito em ambos os sentidos.
A+ / A-
Acessos à ponte Vasco da Gama cortados depois de incêndio de camião
Acessos à ponte Vasco da Gama cortados depois de incêndio de camião

A Ponte Vasco da Gama já foi totalmente reaberta ao trânsito, depois de um acidente entre um pesado e um ligeiro, que originou um incêndio, ter obrigado ao corte total da circulação, informou fonte da Lusoponte.

Em declarações à Agência Lusa, a mesma fonte especificou que os dois sentidos foram reabertos por volta das 18h15.

A Ponte Vasco da Gama esteve condicionada ao trânsito desde as 11h58 de hoje.

Uma colisão entre um pesado de mercadorias e um ligeiro esteve na origem do incêndio no contentor, sem carga, do camião, o que levou ao corte de trânsito nos dois sentidos da Ponte Vasco da Gama ao final da manhã, segundo fonte da GNR.

De acordo com a fonte da GNR, a colisão entre o pesado e o ligeiro levou à queda do contentor na via, que se incendiou posteriormente.

Segundo a mesma fonte, o contentor seguia sem carga e do acidente não resultaram feridos.

Fonte da Lusoponte disse, pouco antes das 13h00, que o incêndio se encontrava extinto, e que estavam a ser feitos "os possíveis para a abertura de uma via de circulação em cada sentido".

Inicialmente, a Lusoponte, entidade que gere a Ponte Vasco da Gama, avançou que o trânsito estava cortado devido ao despiste de um camião, seguido de incêndio, junto ao quilómetro 4.

O incêndio, de acordo com a mesma fonte, foi combatido por bombeiros de Sacavém e de Alcochete.

Segundo uma fonte da GNR, o pesado de mercadorias "encontrava-se a arder junto ao separador central" no sentido norte-sul, tendo sido dado o alerta pelas 11h58.

[Notícia atualizada às 19h46]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.