A+ / A-

​Saída de Assis de cargo europeu. “Quando sou ofendido, reajo”

14 mar, 2019 - 11:36 • Redação

Eurodeputado era o coordenador da Assembleia Parlamentar Euro-Latino-Americana, no Parlamento Europeu.
A+ / A-

O eurodeputado Francisco Assis justificou à Renascença a sua saída do cargo de coordenador da Assembleia Parlamentar Euro-Latino-Americana, no Parlamento Europeu.

“Houve aqui algo que me ofendeu, que pôs em causa a minha dignidade quer no plano político e parlamentar, quer no plano pessoal”, explicou.

Assis foi proibido de falar durante um debate sobre a Venezuela. Quando pediu para falar, o grupo parlamentar a que pertencem os eurodeputados do PS não lhe deu autorização para o fazer, alegando que não se tinha inscrito.

“Como é sabido, estou de saída do Parlamento Europeu, não quero alimentar essa questão. Agora é evidente que, quando sou ofendido, reajo”, esclareceu.

A EuroLat foram criada em 2016, sendo que Francisco Assis estava no cargo há dois anos e meio.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.