A+ / A-

Portugal Fashion. ​Moda Infantil é novidade em ano de expansão

14 mar, 2019 - 08:00 • Redação

A edição de 2019 regressa esta quinta-feira à Alfândega do Porto. Durante quatro dias apresenta a coleção outono/inverno, mas a grande novidade é um desfile de moda infantil.
A+ / A-

A Alfândega do Porto recebe mais uma edição do Portugal Fashion, que este ano se estende por quatro dias. A abertura, já esta quinta-feira, será protagonizada por jovens designers do Bloom, durante toda a tarde. Mas é com a coleção de Júlio Torcato que a passerelle principal vai abrir.

Segundo Mónica Neto, líder de projeto do Portugal Fashion, esta coleção terá “uma mensagem mais diferenciadora e a pensar naquilo que é a interação com o consumidor e com os agentes de compras, que estarão atentos ao que se passa no Portugal Fashion”.

A grande novidade da edição deste ano é a apresentação de um desfile de moda infantil, durante toda a manhã de domingo, último dia de Portugal Fashion.

À Renascença, Mónica Neto afirma que a moda infantil é “um segmento em crescimento do ponto de vista criativo e também de negócio”, motivo pela qual a organização do evento decidiu criar uma “montra de show” como é o desfile.

De acordo com a líder de projeto do Portugal Fashion, as expectativas para esta edição são de crescimento, tal como nos anos anteriores. Espera-se atrair mais imprensa, principalmente internacional, para ajudar na divulgação dos estilistas portugueses, que se tentam afirmar além-fronteiras.

Com esse intuito, o Portugal Fashion já promoveu oito desfiles internacionais (Paris, Milão e Londres), para levar designers portugueses a mostrar as suas peças. Mónica Neto destaca a participação pioneira da estilista portuguesa Alexandra Moura no calendário oficial dos desfiles de Milão, que afirma ter tido “resultados muito positivos”.

À conversa com a Renascença, uma das criadoras que integra esta edição do Portugal Fashion, lembra que nem sempre é possível sobreviver com o público nacional, uma vez que “é muito pequeno, para uma marca de nicho”. A estilista anseia participar nos desfiles internacionais promovidos pela organização de moda ainda este ano, “porque basicamente tem grande valor para a exportação, uma vez que maior parte dos clientes são internacionais”.

Relativamente à nova criação a ser apresentada neste Portugal Fashion, Teresa Martins diz que a coleção tem por base criativa “uma fusão estética entre ocidente e oriente, basicamente Portugal e Índia”, onde também trabalha.

A estilista espera uma reação positiva do público, afirmando que se trata de um “momento muito especial” e “muito emocional”, motivos pelos quais diz que “todo o desfile é a pensar nas pessoas que vão ver”.

Para além dos desfiles está ainda programado um showroom Brand Up, com vestuário, calçado, joalharias, produtos lifestyle, entre outros.

O evento é uma parceria entre a Associação Nacional de Jovens Empresários (ANJE) com a Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP), cujo financiamento advém do Portugal 2020, âmbito do Compete 2020.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.